Eclipse solar poderá ser notado por moradores do Norte e Nordeste

Fenômeno poderá ser visto no período da tarde na América do Norte, Central e do Sul

Eclipse solarEclipse solar - Foto: CEM TURKEL / AFP

Um eclipse solar total está previsto para ocorrer nesta segunda-feira (21). Será visível principalmente nos Estados Unidos. Segundo o Grupo de Astronomia de Pernambuco (AstroPE), no restante da América do Norte e Central, assim como em parte da América do Sul, a visibilidade será parcial.

Leia também:
Eclipse total se torna um negócio lucrativo nos Estados Unidos
Eclipse solar com 'anel de fogo' será visível no domingo na América do Sul
Eclipse da Lua pode ser visto nesta sexta-feira em todo o Brasil


No Brasil, o fenômeno poderá ser notado no período da tarde, como um eclipse solar parcial. Moradores das regiões Norte e Nordeste serão os mais privilegiados em termos de observação. Na região Norte, em Macapá, capital do Estado do Amapá, a maior fração do Sol obscurecido pela Lua, chegando a 41%.

A última vez que um eclipse dessa natureza (solar parcial visível) ocorreu no Brasil foi no dia 26 de fevereiro deste ano. Antes, esse mesmo fenômeno ocorreu no dia 3 de novembro de 2013.

O Grupo de Astronomia de Pernambuco ainda deu algumas instruções sobre como assistir ao eclipse sem correr o risco de prejudicar a visão. Confira as dicas do site do grupo:

Método 1 – observação solar com segurança através de filtros:

Os filtros permitem que apenas uma minúscula fração da luz do Sol passe por eles. As recomendações e alguns detalhamentos são importantes para compreender cada qual é indicado abaixo.

Tipo 1 – filtro da máscara de soldador (solução econômica e segura):
Um material que pode ser utilizado para a observação de um eclipse parcial é o vidro da mascará de soldador nº14. Esse item é utilizado por profissionais na soldagem de peças, chapas, confecção de portões e etc. É comercializado em armazéns de construção ou de serralharia. O valor desse produto é considerado baixo, não superior a R$ 5,00 (varia conforme região e localidade).

Tipo 2 – filtro poliéster aluminizado:
Esse material, de aparência laminada e reflexiva, é um filtro composto por poliéster aluminizado que permite a observação do Sol. Ao ver através desse filtro, o Sol mostra-se branco ou levemente branco azulado.

Entretanto, o poliéster, o qual é um tipo de plástico, vem em várias espessuras e com várias camadas de revestimentos. Sendo assim, é importante examiná-lo antes do uso, pois o filtro pode possuir, caso não bem armazenado ou condicionado, pequenos buracos. O que pode permitir a luz solar não filtrada atingir seus olhos e danificá-los.

Tipo 3 – filtro polímero preto: Esse outro tipo de filtro solar é produzido a partir de um polímero preto que, quando observa-se o Sol através dele, dá a nossa estrela o aspecto amarelado ou alaranjado. Isso tornando-o mais agradável ou “associado” a cor que vemos quando o Sol nasce ou se põe no horizonte.

Com essa característica, o material passam a ser mais utilizado para observação a olho nu, através de binóculos ou telescópios, o que difere dos filtros de poliéster aluminizados. Esse é um filtro que permite completamente a observação solar com segurança, e somente deixa passar através dele apenas 0,001% da luz do Sol!

Método 2 – observação solar com segurança por projeção:

Tipo 1 – projeção pinhole com papel cartão: Esse procedimento consiste na utilização de duas folhas de papel, sendo uma mais rígida, do “tipo cartão”, com um furo mínimo no centro, o qual pode ser feito por uma agulha ou alfinete. Enquanto a outra folha pode ser bem maior que a anterior, do “tipo cartolina comum”, preferencialmente branca, pois receberá a projeção do Sol parcialmente eclipsado.

Tipo 2 – projeção pinhole com caixa de papelão: Esse tipo consiste numa variação mais popular do método anterior, pelo qual é reutilizada uma caixa de papelão comum, ou mesmo “caixa de sapatos”. Para observar um eclipse solar com segurança (parcial ou até a totalidade) é feito um pequeno furo (também feito por uma agulha ou alfinete) num dos lados da caixa utilizada e, em seguida, é feita uma abertura maior num dos lados da caixa, mas não naquele oposto ao pequeno furo.

Observe que a função desse procedimento é escurecer ao redor da luz projetada dentro da caixa, semelhante a uma câmara escura. Isso permite um melhor contraste, e ainda, manter a segurança na observação solar.



Veja também

Termina nesta sexta (15) inscrição para primeira seleção de 2021 do ProUni
Educação

Termina nesta sexta (15) inscrição para primeira seleção de 2021 do ProUni

Esquema de segurança do Enem contará com drones e videomonitoramento
Enem 2020

Esquema de segurança do Enem contará com drones e videomonitoramento