Eduardo Monteiro recebe visita do ministro Raul Jungmann

Presidente do Grupo EQM foi convidado para conhecer a estação brasileira na Antártida

O conjunto de unidades habitacionais, orçado em R$ 6,7 milhões e que irá beneficiar 200 famílias, está com mais de 60% das obras concluídasO conjunto de unidades habitacionais, orçado em R$ 6,7 milhões e que irá beneficiar 200 famílias, está com mais de 60% das obras concluídas - Foto: Divulgação

O presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, recebeu, na tarde desta quinta-feira (22), no seu gabinete na Folha de Pernambuco, a visita do ministro da Defesa, Raul Jungmann. A conversa girou em torno do atual contexto político e do papel das Forças Armadas no Brasil.

Eduardo Monteiro contou um pouco da história do Grupo EQM ao ministro da Defesa

Foto: Eduardo Monteiro contou um pouco da história do Grupo EQM ao ministro da Defesa
Créditos: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Logo no início da conversa, o presidente demonstrou preocupação com a segurança pública do Recife. Jungmann falou sobre a presença do EB no Estado, destacando o investimento de R$ 14 milhões pela permanência das tropas por mais dez dias em Pernambuco, atendendo a um pedido do governador Paulo Câmara. Também ponderou sobre o papel dos militares, destacando que eles não são treinados para lidar com o crime, mas que estão aptos para manter a ordem.

O ministro aproveitou o encontro e convidou Eduardo Monteiro para conhecer a estação brasileira na Antártida, as estruturas da Embraer e para participar do evento de lançamento de um satélite revolucionário que está sendo desenvolvido pelas Forças Armadas. O presidente aceitou o convite e retribuiu, sugerindo uma visita do ministro às usinas do Grupo EQM. 

O diretor executivo da FolhaPE, Paulo Pugliesi, Eduardo Monteiro e Raul Jungmann

Foto: O diretor executivo da FolhaPE, Paulo Pugliesi, Eduardo Monteiro e Raul Jungmann
Créditos: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

A defesa pela permanência do presidente Michel Temer no poder, claro, também foi defendida por Jungmann. “O que será de nós se esse congresso eleger um presidente?”, alfinetou, defendendo ainda as eleições diretas em 2018, no calendário normal do processo. Sobre o cenário para 2018, o ministro foi categórico. “Praticamente todos os candidatos de 2014 estão inviabilizados. O nome ainda deve emergir”, enfatizou. 

Gabinete do presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, na Folha de Pernambuco, em tarde de encontro com o ministro

Foto: Gabinete do presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro, na Folha de Pernambuco, em tarde de encontro com o ministro
Créditos: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Veja também

Proteger direitos será desafio para exibidores oficiais dos Jogos Olímpicos
Tóquio-2020

Proteger direitos será desafio para exibidores oficiais dos Jogos Olímpicos

Bolsonaro diz buscar partido para 'chamar de meu' e cogita filiação ao PP, símbolo do centrão
Partido

Bolsonaro diz buscar partido para 'chamar de meu' e cogita filiação ao PP, símbolo do centrão