Ensino

Educação a céu aberto: as pré-escolas nas florestas dos países escandinavos

O objetivo crianças pequenas desfrutem da natureza

A educação escolar é obrigatória a partir dos seis anos na Suécia e DinamarcaA educação escolar é obrigatória a partir dos seis anos na Suécia e Dinamarca - Foto: Jonathan Nackstrand/AFP

Mesmo no inverno, sob chuva ou neve, as pré-escolas dos países escandinavos priorizam o ensino ao ar livre para que as crianças pequenas desfrutem da natureza e aprendam a amá-la desde cedo.

Sentados em uma lona estendida sob a neve no meio da floresta, Agnes e seus amigos, com cerca de cinco anos, contam galhos em uma aula improvisada de aritmética.

"Usamos pedaços de madeira para mostrar que eles podem usar qualquer coisa da natureza para fazer matemática", disse a professora Lisa Bystrom.

"Na escola eles se sentam com uma folha e um lápis, mas aqui fazem de um jeito mais divertido", explicou.

A educação escolar é obrigatória a partir dos seis anos na Suécia e Dinamarca.

A maioria das crianças vai antes disso para creches ou pré-escolas, e muitos responsáveis optam por locais ao ar livre onde os alunos estão na natureza.

"Hoje em dia a tecnologia domina a maioria (das coisas), para mim é necessário estar em contato com a natureza desde criança para aprender a respeitá-la", disse Andreas Pegado, professor e pai de uma aluna desta pré-escola.

Em dias sem chuva, os pequenos almoçam sentados em bancos de madeira, ao redor de uma fogueira.

Após a refeição, as crianças de dois anos ou menos cochilam em sacos de dormir, inclusive nos dias de temperatura abaixo de zero.

"Eles têm muito ar fresco, dormem mais e melhor", garante Johanna Karlsson, diretora da pré-escola "Ur & Skur", que não se incomoda com a temperatura de 5ºC.

"Ônibus florestais"

Na Dinamarca, país vizinho, muitas creches utilizam "ônibus florestais" que levam as crianças para espaços naturais.

Na rotina diária da pré-escola Stenurten - uma das 78 que oferecem excursões como esta -, eles viajam de ônibus do bairro Norrebro, no centro de Copenhague, até um espaço ao ar livre.

As crianças correm livremente no local, uma floresta com uma casa de madeira que serve de abrigo em caso de chuva.

O espaço aberto permite que os professores variem os métodos pedagógicos e desenvolvam autonomia nos alunos.

Roupa de esqui 

Todos vestem roupa de esqui, crianças e adultos, fiéis ao ditado norueguês de que "não existe tempo ruim, apenas roupas inadequadas".

Os educadores concordam que as crianças pequenas que passam muito tempo ao ar livre se sentem melhor e adoecem menos.

Um médico islandês recomendou em 1920 que os bebês dormissem do lado de fora para fortalecer o sistema imunológico. A prática é atualmente comum nos países nórdicos, e a comunidade médica não contesta.

A educação e os jogos ao ar livre estimulam o espírito de colaboração dos alunos, segundo um estudo britânico publicado em 2018 pelo British Educational Research Journal.

Quando estão do lado de fora "eles tentam soluções diferentes", diz Iben Ohrgaard, uma das pedagogas da Stenurten.

Para os responsáveis, os dias a céu aberto são um "presente".

"Quando você mora na cidade, na capital Copenhague, realmente não tem natureza. É um grande presente para as crianças", pontua Line Folkhammar, mãe de Georg, cinco anos.

Veja também

Quatro navios dos EUA encalham perto de cais temporário em Gaza
Gaza

Quatro navios dos EUA encalham perto de cais temporário em Gaza

Governo do Rio Grande do Sul sanciona lei que institui plano de reconstrução do Estado
Rio Grande do Sul

Governo do Rio Grande do Sul sanciona lei que institui plano de reconstrução do Estado

Newsletter