A-A+

[EM APURAÇÃO] Construção de laje por cima de barreira põe família em risco na Zona Norte do Recife

Moradora do bairro de Nova Descoberta, Lucilene Gomes da Silva denuncia estrutura cheia de falhas construída pela vizinha de cima. Suspeita é que obra seja irregular.

Laje foi construída entre três e seis meses por trás da casa de Lucilene, em Nova DescobertaLaje foi construída entre três e seis meses por trás da casa de Lucilene, em Nova Descoberta - Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

Aos 47 anos, a cuidadora de idosos Lucilene Gomes da Silva não consegue dormir tranquila. Por trás da casa onde vive com a mãe e duas irmãs, na rua Poti, no bairro de Nova Descoberta, Zona Norte do Recife, a vizinha de cima construiu uma laje cobrindo a barreira, que já sofreu pequenos deslizamentos em épocas de chuva. O espaço, sustentado por colunas cheias de falhas, foi erguido no ano passado em um período de três a seis meses, deixando buracos na encosta e uma abertura no lado direito, por onde a água desce quando chove.

“Mexeram na estrutura da barreira, perfuraram ela toda”, lamenta a cuidadora, que prestou duas denúncias à Diretoria Executiva de Controle Urbano do Recife (Dircon). A primeira delas foi feita em março de 2019, quando a construção estava começando, e a segunda no mês passado. Para Lucilene, a intervenção é irregular. “A Dircon só mandou um papel dizendo para eles (os vizinhos) irem lá e esclarecerem se essa construção foi feita por um engenheiro, mas até agora não vieram nem filmar nem ver se estamos correndo perigo”, conta. Segundo ela, a vizinha mora em São Paulo e não estava na casa quando a reportagem da Folha de Pernambuco passou pela localidade.

Leia também:
Estudo sobre deslizamento em Dois Unidos aponta ligações clandestinas
Ameaça de queda de barreira assusta moradores de Santo Aleixo, em Jaboatão


O problema é comum nas comunidades do Recife, onde, só no ano passado, foram aplicadas 81 autuações contra construções feitas de forma irregular. Entre as exigências da Prefeitura para aprovação e regularização de reformas ou intervenções em imóveis, caso da laje construída por cima da casa de Lucilene, é preciso apresentar o projeto arquitetônico e o documento de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), expedida pelo Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA-PE) e assinada pelo responsável técnico da obra.

A barreira onde a obra foi realizada já apresentou problemas com risco de desabamento. Há seis meses, depois que uma chuva derrubou pedaços de terra, a Defesa Civil municipal cobriu com uma lona a parte da encosta que não foi afetada pela intervenção. A situação também preocupa a mãe de Lucilene, a aposentada Luci Gomes do Nascimento, 72. “A gente fica com medo, não sabe como estão esses pilares, se estão em ordem”, comenta.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Controle Urbano , órgão responsável pela Dircon, disse que enviará uma equipe ao local para avaliar a situação e que informará ao proprietário as medidas que deverão ser tomadas. O órgão informou ainda que, em caso de irregularidade na construção ou reforma de imóveis, o morador pode fazer uma denúncia à Dircon pelo telefone (81) 3355-2121.

Veja também

Preocupação com falta de mão de obra cresce na indústria, diz CNI
CNI

Preocupação com falta de mão de obra cresce na indústria, diz CNI

ONU teme 'crimes hediondos em massa' em Mianmar
Direitos Humanos

ONU teme 'crimes hediondos em massa' em Mianmar