Em busca do G4, Náutico recebe Brasil de Pelotas

Timbu se vê diante da chance real de, pelo menos, dormir na zona de acesso caso vença o Brasil, hoje, na Arena

De carona para o amorDe carona para o amor - Foto: Divulgação

 

O Náutico perseguiu o G4 da Série B do Campeonato Brasileiro nas últimas 19 rodadas. Algumas vezes acompanhou de longe, outras esteve muito perto. Mas hoje a chance é real de, pelo menos, dormir no grupo dos quatro melhores da competição. Basta vencer o Brasil de Pelotas na Arena de Pernambuco, nesta sexta-feira (07), às 21h, e saltar do 5º para o 3º lugar.

No entanto, a tarefa alvirrubra só será concluída amanhã ao torcer contra Avaí e Londrina, que enfrentam fora de casa os líderes Atlético/GO e Vasco. A derrota de pelo menos um dos concorrentes mantém o Timbu entre as equipes na zona de classificação para a Série A. O principal adversário da equipe do técnico Givanildo Oliveira é o Brasil de Pelotas. 

Porém, há os oponentes invisíveis que precisam ser superados. O primeiro é o cansaço pela sequência de jogos. Nesta noite, o Náutico entrará em campo pela terceira vez em sete dias. O outro rival é a expectativa por, enfim, conseguir ingressar no G4 da competição.
Um dos que precisam controlar mais a ansiedade é o lateral-esquerdo Gastón, que fará a sua centésima partida com a camisa do Timbu. Contudo, por ser um dos mais experientes do elenco, o atleta mantém a cautela para que nada fuja do controle dos alvirrubros quando o duelo decisivo começar.
“A ansiedade não é bom. Se ficar preocupado, pensando nisso, acaba se atrapalhando. O que estamos fazendo é pensar jogo a jogo, não se empolgar e manter a humildade. Hoje é o jogo mais importante. E temos que fazer tudo certo para ficar com os três pontos”, garantiu o uruguaio. O lateral estreou pelo clube na Série B de 2014 diante do Icasa-CE e foi titular pela primeira vez no clássico contra o Santa Cruz. Confrontos considerados por ele os mais especiais desta passagem.

Gastón será uma das novidades no time titular do Náutico. Ele volta na vaga de Mateus Muller após cumprir suspensão. A intenção do comandante alvirrubro é manter o restante da escalação, mas duas dúvidas podem atrapalhar seus planos. Com dores musculares, João Ananias e Rodrigo Souza podem desfalcar a equipe. Caso não tenham condições, serão substituídos por Negretti e Renan Oliveira. 
Mesmo com a indefinição, Givanildo Oliveira alertou o elenco sobre a importância de estar equilibrado em campo diante do Brasil de Pelotas. “Tem momentos que alguns jogadores sentem essa ansiedade, mas não é hora para sentir. Estamos numa boa fase e tem de se controlar, manter o equilíbrio em qualquer situação. Isso ajuda muito no momento de praticar um bom futebol”, apontou o técnico alvirrubro.

FICHA DO JOGO

NÁUTICO
Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón; João Ananias (Negretti), Rodrigo Souza (Renan Oliveira), Marco Antônio e Vinícius; Rony e Bergson. Técnico: Givanildo Oliveira.

BRASIL DE PELOTAS

Eduardo Martini; Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo e Brock; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia e Diogo Oliveira; Ramon e Elias. Técnico: Rogério Zimmermann.

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata).
Horário: 21h. Árbitro: Edmar Campos Encarnação (AM). Assistentes: Marcos Santos Vieira e Jander Rodrigues Lopes (Ambos do AM). Transmissão TV: Sportv (Menos para PE) e Premiere FC (Para todo Brasil).

 

Veja também

Após morte de George Floyd, capas de revistas com negros disparam
EUA

Após morte de George Floyd, capas de revistas com negros disparam

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU
EM EVENTO NO RECIFE

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU