Guerra

Em cerimônia fúnebre, ucranianos se despedem de escritora morta em bombardeio

Victoria Amelina, que registrava crimes de guerra russos, foi uma das vítimas de ataque a restaurante de Kramatorsk

Premiada escritora ucraniana Victoria Amelin morreu em hospital, após um míssil atingir pizzaria em Kramatorsk Premiada escritora ucraniana Victoria Amelin morreu em hospital, após um míssil atingir pizzaria em Kramatorsk  - Foto: Wikipedia

Os ucranianos se despediram, nesta terça-feira (4), na Catedral de São Miguel, em Kiev, de Victoria Amelina, uma conhecida escritora que registrava crimes de guerra russos, falecida no bombardeio a um restaurante de Kramatorsk.

Cerca de 200 pessoas, incluindo seus familiares, seu filho de 10 anos e vários escritores e jornalistas, compareceram para dar o último adeus ao caixão coberto por uma bandeira com as cores amarelo e azul da Ucrânia e cercado por flores.

Graças ao trabalho meticuloso de Amelina, "o mundo continuava conhecendo a verdade sobre esta guerra, sobre a agressão russa", afirmou o diretor-executivo da ONG Truth Hounds, Roman Avramenko.

Dois religiosos ortodoxos vestidos de branco celebraram o ofício na catedral, impregnada pelo cheiro do incenso.

Outra cerimônia será realizada em sua homenagem, em Lviv, sua cidade natal no oeste do país, onde será sepultada.

No dia 27 de junho, Victoria Amelina, de 37 anos, estava no restaurante Ria Pizza, em Kramatorsk, no leste da Ucrânia, atingido por um míssil russo que deixou 13 mortos e dezenas de feridos.

Victoria estava acompanhada de três colombianos que sofreram ferimentos leves: o ex-comissário da paz Sergio Jaramillo, o romancista Héctor Abad Faciolince e a jornalista Catalina Gómez.

O escritor foi hospitalizado e faleceu em 1º de julho. Um de seus poemas teve uma ampla repercussão nas redes sociais após sua morte.

"É como se estivessem nos levando para nos executar, todos nós. Mas apontam apenas contra um, geralmente contra quem está afastado. Hoje não foi você", diz esse poema escrito em abril de 2022, dois meses depois da invasão russa.

Victoria Amelina era formada em informática, mas, em 2015, deixou suas atividades nessa especialização para se dedicar à escrita. É autora de romances traduzidos para várias línguas e fundadora de um festival literário.

Veja também

Mulher denunciada por agredir casal gay em padaria é presa por atropelamento e fuga em São Paulo
POLÍCIA

Mulher denunciada por agredir casal gay em padaria é presa por atropelamento e fuga em São Paulo

Pastor André Valadão diz, em vídeo, que fiéis não devem matricular filhos em faculdades 
Educação e Religião

Pastor André Valadão diz, em vídeo, que fiéis não devem matricular filhos em faculdades 

Newsletter