Em Lima, Priscilla Stevaux pedala pela medalha que escapou em Toronto

Em 2015, ela ficou em quarto lugar no Pan de Toronto. No ano seguinte, representou o Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016

Priscilla Steavaux Priscilla Steavaux  - Foto: Divulgação/COB

Aos 25 anos, Priscilla Stevaux coleciona títulos e competições importantes no currículo. A atleta de Sorocaba (SP) é tetracampeã brasileira de BMX e conquistou o campeonato Pan-Americano da categoria em 2018.

Em 2015, ela ficou em quarto lugar no Pan de Toronto. No ano seguinte, representou o Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016. Nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019, ela vai para o segundo Pan determinada a pedalar pela medalha que escapou quatro anos atrás no Canadá.

“Treinei bastante em 2019 e competi em campeonatos de alto nível no exterior. Estou muito focada e preparada para brigar pela minha primeira medalha em Jogos Pan-Americanos”, contou.

Leia também:
Brasil pode ser suspenso no ciclismo por soma de casos de doping
Com título no ciclismo, EUA chegam a dois mil ouros em Pans

A briga não vai ser fácil. Nesta sexta (9), Priscilla vai dividir a pista com a equatoriana Domenica Azuero, atual campeã mundial júnior, e outras duas medalhistas olímpicas: a venezuelana Stefany Hernandez, bronze no Rio 2016, e a colombiana Mariana Pajon, bicampeã olímpica. “Disputo a maioria dos campeonatos internacionais com elas. A Pajon é uma atleta bastante técnica, uma das favoritas ao ouro em Lima, mas estou preparada e sei o meu potencial”, completa.

Priscilla é a 15ª colocada no ranking internacional, e está em busca do índice olímpico para Tóquio 2020. Para ela, os jogos Pan-Americanos são mais uma etapa importante na busca de seu objetivo. "Sou a primeira brasileira no ranking olímpico, mas sei tenho um caminho longo pela frente. A batalha é diária em busca deste sonho".

O BMX surgiu na Califórnia, Estados Unidos, no final da década de 1960. A sigla vem do inglês Bicycle Moto Cross. A letra X faz referência ao verbo cruzar (cross).

Priscilla disputa o BMX Racing. Nessa categoria, a largada acontece em uma plataforma de dez metros. Durante a prova, os atletas chegam a fazer saltos acima de dois metros de altura. As bicicletas têm rodas aro 20, uma marcha e um freio. Ganha quem cruzar a linha de chegada primeiro.

Além de Priscilla, Paola Reis também entra na pista amanhã na briga por medalha. Aos 19 anos, a atleta de Salvador estreia nos jogos Pan-Americanos. No racing masculino, o Brasil tem mais dois representantes: Anderson Ezequiel, 23, medalhista de bronze no mundial de ciclismo, em 2018, e Renato Rezende, 28. Bicampeão pan-americano da categoria, o carioca já rerpesentou o Brasil nos Jogos de Londres 2012 e Rio 2016.

No dia 11, é a vez de Derlayne Roque, 30, e Cauan Madona, 25, voarem na pista de Lima em busca de medalha no freestyle. Nessa categoria, os ciclistas são avaliados pelo grau de dificuldade das manobras.

Veja também

Confira a previsão do tempo para esta segunda (30) em Pernambuco
TEMPO

Confira a previsão do tempo para esta segunda (30) em Pernambuco

Praia de Boa Viagem com poucos banhistas neste domingo de segundo turno
Recife

Praia de Boa Viagem com poucos banhistas neste domingo (29)