Em mais um dia de brilho na natação, Brasil domina Parapan

Principais destaques do Estado no evento, Phelipe Rodrigues e Carolina Santiago ampliam coleção de ouros

Phelipe Rodrigues faturou a sua quinta medalha de ouroPhelipe Rodrigues faturou a sua quinta medalha de ouro - Foto: Douglas Magno/EXEMPLUS/CPB

Os nadadores pernambucanos Phelipe Rodrigues e Maria Carolina Santiago mantiveram a rotina de vitórias em mais um dia de Jogos Parapan-Americanos, em Lima, no Peru. Ambos subiram novamente no lugar mais alto do pódio nesta quinta-feira e contribuíram para o Brasil se isolar ainda mais na liderança no quadro geral. Até a conclusão deste texto, a diferença do País para os Estados Unidos era de 74 medalhas. Os brasileiros somam 222 conquistas, sendo 88 ouros, 73 pratas e 61 bronzes. Os norte-americanos têm 50 ouros, 48 pratas e 50 bronzes, total de 148 pódios. O México também segue em terceiro com 42 títulos, 41 vices e 36 terceiros lugares - 119 pódios ao todo.

Leia também:
Maria Carolina Santiago ganha segundo ouro no Parapan
Pernambucanos voltam a brilhar no Parapan de Lima
Parapan: pernambucana brilha, e Brasil amplia liderança
Brasil começa voando baixo no Parapan de Lima

O primeiro ouro de um atleta pernambucano no sexto dia de competições foi conquistado por Maria Carolina Santiago. Pela manhã, a pernambucana dominou os 400 metros livre da classe S13 (S12) e venceu com o tempo de 4min59s66, seguida pela compatriota Lucilene da Silva Sousa, com 5min11s60. O bronze ficou com a venezuelana Belkis Mota, que completou a prova em 5min13s09. A recifense cai na água novamente neste sábado, nos 100 metros livre da categoria S12.

A recifense voltou a subir no lugar mais alto do pódio à noite, ao vencer os 50 metros livre S12 com 27s44, novo recorde parapan-americano e o segundo melhor tempo do mundo em 2019. A prova teve dobradinha brasileira, com Lucilene da Silva Sousa chegando em segundo 28s49. A venezuelana Belkis Mota Echarry marcou 30s47 e ficou com o bronze.

No masculino, Phelipe Rodrigues triunfou nos 100 metros borboleta da classe S10 e faturou a sua quinta medalha de ouro neste Parapan. Ele marcou 1min00s90, seguido do cubano Juan Castillo Estévez (1min01s86) e do norte-americano Tye Dutcher (1min04s33). O pernambucano volta a competir nesta sexta-feira, nos 400 metros livre.

Outro que brilhou mais uma vez na natação foi o multimedalhista Daniel Dias. Nesta quinta-feira, ele venceu os 50 metros borboleta, classe S5, com o tempo de 36s31 e alcançou o seu 32º pódio em parapans, um recorde do evento. Ele encerra sua participação em Lima nos 200 metros livre S5 (S4), nsta sexta-feira. Líder no quadro de medalhas da modalidade, o Brasil soma 84 medalhas: 35 de ouro, 31 de prata e 18 de bronze.

No halterofilismo, o Brasil dominou o pódio da classe até 49kg masculina, com ouro para João de França Junior e bronze para Lucas dos Santos. Já Lara Sullivan conquistou a prata no feminino, 41kg-45kg. (A partir das 17h, tem três finais do halterofilismo, todas com rasileiros brigando por medalha). No goalball masculino, o Brasil derrotou a Venezuela por 11x1 e garantiu classificação para a final, que acontece no sábado, às 19h45.

O futebol de 5 brasileiro, principal potência do mundo, também vem fazendo bonito em Lima. Com vitória sobre o Peru por 5x0, nesta quinta-feira, o time garantiu a vaga na grande decisão, que será disputada nesta sexta-feira, às 19h30. Mesmo caminho seguiu o futebol 7 do Brasil . A equipe aplicou uma sonora goleada de 15x0 em cima da Venezuela e vai tentar buscar a medalha de ouro neste sábado, na decisão contra a Argentina.


Veja também

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus
Saúde

Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte
internacional

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte