Em mais um dia de brilho na natação, Brasil domina Parapan

Principais destaques do Estado no evento, Phelipe Rodrigues e Carolina Santiago ampliam coleção de ouros

Phelipe Rodrigues faturou a sua quinta medalha de ouroPhelipe Rodrigues faturou a sua quinta medalha de ouro - Foto: Douglas Magno/EXEMPLUS/CPB

Os nadadores pernambucanos Phelipe Rodrigues e Maria Carolina Santiago mantiveram a rotina de vitórias em mais um dia de Jogos Parapan-Americanos, em Lima, no Peru. Ambos subiram novamente no lugar mais alto do pódio nesta quinta-feira e contribuíram para o Brasil se isolar ainda mais na liderança no quadro geral. Até a conclusão deste texto, a diferença do País para os Estados Unidos era de 74 medalhas. Os brasileiros somam 222 conquistas, sendo 88 ouros, 73 pratas e 61 bronzes. Os norte-americanos têm 50 ouros, 48 pratas e 50 bronzes, total de 148 pódios. O México também segue em terceiro com 42 títulos, 41 vices e 36 terceiros lugares - 119 pódios ao todo.

Leia também:
Maria Carolina Santiago ganha segundo ouro no Parapan
Pernambucanos voltam a brilhar no Parapan de Lima
Parapan: pernambucana brilha, e Brasil amplia liderança
Brasil começa voando baixo no Parapan de Lima

O primeiro ouro de um atleta pernambucano no sexto dia de competições foi conquistado por Maria Carolina Santiago. Pela manhã, a pernambucana dominou os 400 metros livre da classe S13 (S12) e venceu com o tempo de 4min59s66, seguida pela compatriota Lucilene da Silva Sousa, com 5min11s60. O bronze ficou com a venezuelana Belkis Mota, que completou a prova em 5min13s09. A recifense cai na água novamente neste sábado, nos 100 metros livre da categoria S12.

A recifense voltou a subir no lugar mais alto do pódio à noite, ao vencer os 50 metros livre S12 com 27s44, novo recorde parapan-americano e o segundo melhor tempo do mundo em 2019. A prova teve dobradinha brasileira, com Lucilene da Silva Sousa chegando em segundo 28s49. A venezuelana Belkis Mota Echarry marcou 30s47 e ficou com o bronze.

No masculino, Phelipe Rodrigues triunfou nos 100 metros borboleta da classe S10 e faturou a sua quinta medalha de ouro neste Parapan. Ele marcou 1min00s90, seguido do cubano Juan Castillo Estévez (1min01s86) e do norte-americano Tye Dutcher (1min04s33). O pernambucano volta a competir nesta sexta-feira, nos 400 metros livre.

Outro que brilhou mais uma vez na natação foi o multimedalhista Daniel Dias. Nesta quinta-feira, ele venceu os 50 metros borboleta, classe S5, com o tempo de 36s31 e alcançou o seu 32º pódio em parapans, um recorde do evento. Ele encerra sua participação em Lima nos 200 metros livre S5 (S4), nsta sexta-feira. Líder no quadro de medalhas da modalidade, o Brasil soma 84 medalhas: 35 de ouro, 31 de prata e 18 de bronze.

No halterofilismo, o Brasil dominou o pódio da classe até 49kg masculina, com ouro para João de França Junior e bronze para Lucas dos Santos. Já Lara Sullivan conquistou a prata no feminino, 41kg-45kg. (A partir das 17h, tem três finais do halterofilismo, todas com rasileiros brigando por medalha). No goalball masculino, o Brasil derrotou a Venezuela por 11x1 e garantiu classificação para a final, que acontece no sábado, às 19h45.

O futebol de 5 brasileiro, principal potência do mundo, também vem fazendo bonito em Lima. Com vitória sobre o Peru por 5x0, nesta quinta-feira, o time garantiu a vaga na grande decisão, que será disputada nesta sexta-feira, às 19h30. Mesmo caminho seguiu o futebol 7 do Brasil . A equipe aplicou uma sonora goleada de 15x0 em cima da Venezuela e vai tentar buscar a medalha de ouro neste sábado, na decisão contra a Argentina.


Veja também

Polícia prende suspeitos de roubo a agência bancária na avenida Caxangá
Assalto

Polícia prende suspeitos de roubo a agência bancária na avenida Caxangá

França coloca 20 departamentos em 'vigilância reforçada' pela Covid-19
Pandemia

França coloca 20 departamentos em 'vigilância reforçada' pela Covid-19