Em vídeo, mãe de Carlinhos diz que Justiça argentina soltou ex-marido e entregou filho a ele

Muito emocionada, ela disse não entender o que estava acontecendo e pediu ajuda

Assembleia Legislativa do Tocantins Assembleia Legislativa do Tocantins  - Foto: Divulgação



A Folha de Pernambuco recebeu na noite desta sexta-feira (16), pelo WhatsApp, uma mensagem comovente da fisioterapeuta Cláudia Boudoux, mãe do menino Carlos Attias Bourdoux, de 8 anos, conhecido como Carlinhos.

Muito emocionada, ela relatou em um vídeo que estava no aeroporto de São Paulo, a caminho de Buenos Aires, na Argentina, quando recebeu a notícia de que o ex-marido, o empresário argentino Carlos Attias, foi solto pela Justiça argentina e que o filho estava com ele novamente. Cláudia disse não entender o que estava acontecendo e pediu ajuda.

Por telefone, Cláudia contou ao FolhaPE que só soube da notícia quando chegou a São Paulo. "Quando cheguei aqui em São Paulo e liguei meu celular, vi que tinha várias chamadas de uma delegada da Polícia Federal de Pernambuco, me informando que não tinha boas notícias e dizendo que a justiça argentina tinha libertado o pai do meu filho e que a criança tinha voltado para ele", contou Cláudia Boudoux, bastante emocionada. Ela viajou sozinha para reencontrar o filho. O voo dela está programado para sair de São Paulo às 23h50 desta sexta e chegar em Buenos Aires às 2h50 do sábado (17), hora local.

Cláudia disse que está em contato com a embaixada brasileira em Buenos Aires e representantes a esperam no aeroporto da capital portenha. "Espero ter apoio da Justiça brasileira e que a embaixada faça alguma coisa. Vou continuar tentando ter meu filho de volta", clamou. Ela disse ainda não saber o motivo de Carlos Attias ter sido liberado e lhe ser dada de volta a guarda de Carlinhos.

A Polícia Federal confirmou a informação e salientou que a justiça argentina é soberana, independente da decisão do Poder Judiciário brasileiro. O órgão policial ainda afirmou, por meio de nota, que Cláudia Boudoux contará com o apoio dos adidos, da embaixada e do consulado brasileiro para que mãe e filho possam retornar logo ao Brasil.

Confira a nota na íntegra:

Senhores Jornalistas confirmamos que a Justiça Argentina realmente já soltou o pai de Carlinhos e fez com que o menor ficasse sob os seus cuidados! É importante salientar que em questão de justiça a Argentina como qualquer outro país é soberana em suas decisões, mesmo tendo uma decisão da justiça brasileira contrária!

Importante frisar que todos os esforços e tudo o que estava ao alcance das polícias federal e civil bem como o empenho das justiças estadual e federal foram empregados com vistas a localizar e trazer o menino Carlinhos de volta para o Brasil!

Apesar dessa decisão judicial a mãe de Carlinhos assim que chegar na Argentina terá todo o apoio da Polícia Federal através dos adidos, da embaixada e do consulado brasileiro para que essa decisão possa ser revertida e mãe e filho possam retornar para o Brasil no mais curto espaço de tempo possível!

A decisão judicial proíbe o pai de Carlinhos de deixar a Argentina e policiais federais estão acompanhando a criança até a decisão final já que havia uma decisão informada pela Interpol para que a mãe comparecesse pessoalmente aquele país com o objetivo de repatriar a criança!

Em Recife a Polícia Federal também está mobilizada para que caso haja a necessidade de procedimentos policiais e judiciais, tais medidas e decisões possam chega à Argentina o mais rápido possível!


Entenda o caso

A polícia começou a investigar o empresário argentino depois que a fisioterapeuta Cláudia Boudoux denunciou o desaparecimento do filho e acusou o ex-marido. Carlinhos e o pai foram encontrados pela polícia na última quarta-feira (14) em Buenos Aires, na Argentina, e o empresário foi preso. A informação foi repassada para a Polícia Federal de Pernambuco pelos investigadores argentinos.

O nome do empresário havia sido incluído na lista de procurados da difusão vermelha da Interpol no último dia 31 de agosto, passando a ser procurado em 192 países do mundo. A polícia brasileira está providenciando o envio de investigadores a Buenos Aires para o recebimento tanto do pai quanto da criança e retorno para o Brasil. A data da chegada deles no Brasil ainda não está definida.

Veja também

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista
Violência

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista
Entrevista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista