Em visita ao Recife, Haddad afirma que Brasil não sobrevive em 2020

Ex-candidato à presidência cumpre agenda na cidade como parte da caravana que percorre o Nordeste

Haddad esteve em ato no Recife neste sábado (31)Haddad esteve em ato no Recife neste sábado (31) - Foto: Heloise Barreiro/ Portal FolhaPE

Em visita ao Recife neste sábado (31), Fernando Haddad, ex-candidato à presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT), afirmou que o Brasil vive um contexto de desmonte político e não vai sobreviver em 2020. “É uma política de desmonte das estruturas do Estado, se vocês pegarem o orçamento que o Bolsonaro mandou para o Congresso, vão verificar que o País não vai sobreviver em 2020”, afirmou o político à imprensa.

Haddad cumpre agenda na cidade como parte da caravana que percorre o Nordeste com  pautas sobre proteção da Amazônia e defesa pela educação, além da reafirmação da inocência do ex-presidente Lula. Após o ato organizado pelo Comitê do Partido dos Trabalhadores em Pernambuco no Mercado de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, ele segue para se encontrar com o governador do Estado de Pernambuco, Paulo Câmara, em almoço no Palácio do Campo das Princesas.

Leia também:
"Lula deve sair até o final de setembro", diz Haddad em ato político no Recife
Paulo Câmara recebe Haddad em tempo de definições no PT-PE


Antes de chegar ao Recife, Haddad esteve na capital cearense, onde disse ter encontrado uma situação precária na Universidade Federal do Ceará (UFC). “A UFC está parada porque o Bolsonaro escolheu um interventor no lugar de um reitor”, contou. Para ele, na conjuntura política atual, uma das soluções é a paralisação. “Muitas universidades, postos de saúde, hospitais e o próprio exército vão ter que ser paralisados”, afirmou.

O professor afirmou, ainda, ser necessária uma retomada do desenvolvimento no País. “Precisamos parar com a política econômica do Guedes, e retomar o crescimento com a geração do emprego de qualidade - não são esses empregos que eles estão fazendo, emprego para pessoa ganhar salário mínimo, a gente tem que gerar emprego para a juventude que está na universidade e não está conseguindo sair empregada mais”, completou.

O senador Humberto Costa (PT), a deputada estadual Teresa Leitão (PT) e João Paulo, atual deputado estadual pelo PCdoB e ex-prefeito do Recife pelo PT, acompanharam Haddad no ato que aconteceu no bairro de Casa Amarela.

Veja também

Mais de um milhão de mortes por Covid-19 registradas no mundo, aponta agência
Covid-19

Chega a mais de 1 milhão o número de pessoas mortas por Covid-19, diz agência

Covid-19: Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes em 24 horas