BRASIL

Embraer anuncia suas ambições no Salão da Aeronáutica de Le Bourget

Embraer apresenta dois exemplares do avião de transporte militar C-390

Avião da EmbraerAvião da Embraer - Foto: Divulgação

A fabricante brasileira Embraer, que registrou prejuízo em 2022, prevê que o ritmo de produção de seus aviões comerciais e jatos executivos aumentará de maneira expressiva e também aposta no setor de serviços para retomar o crescimento.

As atividades de reparo e manutenção das frotas da Embraer "representam 27% das receitas, no primeiro trimestre alcançaram 47%", declarou à AFP Johann Bordais, presidente da Embraer Services.

Desde o fracasso, em 2020, da venda de sua divisão de aviões comerciais para a americana Boeing, a Embraer teve que revisar sua estratégia.

Em 2022, a empresa registrou prejuízo de 190 milhões de dólares (953 milhões de reais na cotação da época), para uma receita de US$ 4,5 bilhões.

A empresa brasileira não esconde as ambições, apesar de seu modelo mais recente, o E195-E2 - considerado uma boa aeronave pelos analistas - registrar vendas abaixo do esperado. Até o final de março, 189 exemplares foram encomendados.

"Nosso plano é alcançar US$ 8 bilhões (em receita) até 2027. Vamos voltar a entregar 100 aviões comerciais, 150 jatos executivos e os serviços quase dobrarão", afirmou o CEO Francisco Gomes Neto em uma entrevista à Aviation Week.

No ano passado, a Embraer entregou 57 aviões comerciais e 102 jatos executivos Phenom e Praetor.

O aumento do ritmo de produção será complicado em um cenário de retomada das atividades após a pandemia, no qual os fornecedores enfrentam problemas de abastecimento e de contratação.

"Durante a pandemia, nós conseguimos manter o quadro de funcionários e reforçamos o relacionamento com nossos fornecedores, com pessoas da Embraer que trabalham permanentemente com os fornecedores para evitar eventuais dificuldades, explicou Johann Bordais.

"Nosso objetivo de aumentar o ritmo faz sentido, não temos dúvida. Talvez, o fato de ser menor que as demais nos dê uma agilidade de decisão e ação”, apontou.

Nesta quarta-feira (21), a terceira maior fabricante de aviões do mundo anunciou a assinatura de um contrato de vários anos para a manutenção da frota de 13 ERJ 135 e 145 da Amelia, uma companhia francesa especializada em aluguel de aviões com tripulação.

No Salão de Le Bourget, perto de Paris, a Embraer também apresenta dois exemplares do avião de transporte militar C-390, do qual o exército brasileiro recebeu seis das 19 aeronaves encomendadas. O avião também foi comprado por Portugal (5), Holanda (5) e Hungria (2).

"Os contatos aumentam para encontrar mais compradores", destacou Bordais.

Veja também

Aborto: entenda o projeto de lei que equipara aborto legal a homicídio no Brasil
Brasil

Entenda em 3 pontos o projeto de lei que equipara aborto legal a homicídio no Brasil

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29
COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

Newsletter