Empreendedorismo e tecnologia para formação de jovens é tema do festival REC'n'Play

Com a revolução constante que a tecnologia proporciona, os jovens precisam pensar em formas de atuação no mercado de trabalho

Lucas Batista desenvolveu um sistemas para ajudar jovens a aprenderem sobre programação  Lucas Batista desenvolveu um sistemas para ajudar jovens a aprenderem sobre programação  - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Na primeira tarde do Festival REC'n'Play, que começou nesta quarta-feira (2) segue até o próximo sábado (5), a programação no espaço Sinspire foi marcada pelo empreendedorismo e tecnologia para formação do profissional do futuro.

Com a revolução constante que a tecnologia proporciona, os jovens precisam pensar em formas de atuação no mercado de trabalho. Isso foi mostrado na palestra: Maker/Empreendedorismo: Nova concepção de educação sintetizada com a prática e a gestão empreendedora, que aconteceu às 15h na Sinspire.

De acordo com o palestrante e especialista em maker e empreendedorismo, André Pessoa, o profissional do futuro precisa desenvolver algumas habilidades. "Liderança, foco em iniciativa, gerenciamento de pessoas e resolução de tarefas que possam surgir no cotidiano devem ser habilidades que todos os profissionais devem absorver, independentemente da sua área", explica Pessoa. Ele ainda detalha que o empreendedorismo é um facilitador para o jovem pensar em formas de atuação na área que deseja exercer. "A partir disto, o jovem consegue raciocinar em relação a gerenciamento financeiro e como identificar uma oportunidade de abrir uma empresa", acrescenta.

Durante a palestra, o especialista ainda ressaltou em como alunos jovens conseguem alcançar grandes feitos. "A partir de 5º ano eles já podem pensar sobre empreendedorismo. Eles são extremamente capazes e isso não é apenas um assunto de adulto", destaca. Ele ainda conta que as crianças têm uma visão diferente dos adultos quando se fala de empreendedorismo. Geralmente elas pensam em formas de como trazer benefícios sociais, de como ajudar a vida dos idosos, dos animais, trazendo resultados positivos para toda a sociedade.

Leia também: 
Porto Digital lança chamada para empreendedorismo
Empreendedorismo: confira dicas para iniciar um negócio promissor
Profissões ligadas à tecnologia serão mais promissoras, mostra Senai


Foi assim que pensou Lucas Cavalcanti Batista. Com apenas 14 anos o menino desenvolveu, em parceria com o irmão mais novo, uma ferramenta para auxiliar outros jovens. O sistema reúne atividades, jogos e brincadeiras escolares para ensinar crianças a programar. A ferramenta contém diversos tópicos, com uma linguagem acessível para as crianças aprenderem sobre programação moderna. "Estou reunindo um grupo de alunos para testar as atividades para que até o fim do ano, o sistema esteja em atuação. A ferramenta ajuda a desenvolver habilidades como raciocínio lógico, matemática, criatividade através da programação", revela. Ainda segundo Batista, o sistema levou cerca de um semestre para o desenvolvimento.

Veja também

Sonda chinesa pousa na Lua para coletar amostras do solo
Espaço

Sonda chinesa pousa na Lua para coletar amostras do solo

Plano nacional de vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá quatro fases
Coronavírus

Plano nacional de vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá quatro fases