Empresa anuncia primeira clonagem de gato na China

Nas últimas décadas os chineses se apaixonaram pelos animais domésticos, que eram proibidos durante o período de Mao

Gata adulta, mãe portadora do clone produzido pelo laboratório chinês SinogeneGata adulta, mãe portadora do clone produzido pelo laboratório chinês Sinogene - Foto: STR/AFP

Uma empresa de Pequim conseguiu clonar um gato pela primeira vez na China, um avanço científico que poderia levar à clonagem de outros animais, como os pandas, símbolo mundial das espécies em perigo. Sete meses depois da morte de seu gato, "Ail", o proprietário do animal, Huang Yu, teve a felicidade de encontrar seu mascote na forma de um adorável filhote cinza e branco, uma cópia do seu felino.

"Se parece em mais de 90%", afirmou o jovem chinês de 23 anos, que espera que o gato, nascido em julho de uma gata portadora, tenha a mesma personalidade que o original. Ail é o primeiro gato clonado pela Sinogene, uma empresa que desde 2017 já clonou 40 cães.

Leia também:
Protesto contra mortes de mais de 30 gatos na Av. Beira Rio
China apresenta demanda à OMC por tarifas americanas

Os tutores de animais domésticos, com frequência traumatizados pela morte de seus mascotes, estão dispostos a pagar 250.000 yuanes (35.000 dólares) pela clonagem de um gato ou 380.000 (53.000 dólares) por um cão.

O CEO da Sinogene, Mi Jidong, disse à AFP que, apesar do alto preço da clonagem, nem todos os seus clientes são ricos. "Muitos clientes são jovens que acabaram de se formar", explicou. "Qualquer que seja a origem dos animais, seus donos sempre os consideram membros da família, e a clonagem de animais responde à demanda de carinho das gerações mais jovens", acrescenta.

Nas últimas décadas os chineses se apaixonaram pelos animais domésticos, que eram proibidos durante o período de Mao. De acordo com um relatório da organização Pet Fair Asia e do site Goumin.com, os gastos relacionados com animais domésticos representaram no ano passado 171 bilhões de yuanes (23,7 bilhões de dólares).

A clonagem de um gato poderia permitir o avanço no processo para clonar um panda, algo que a China tenta fazer há 20 anos. Chen Dayuan, da Academia Chinesa de Ciências, afirmou no mês passado que a organização estava estudando a possibilidade de clonar um panda utilizando uma gata como mãe portadora.

Embora um panda seja muito maior que um gato na idade adulta, ao nascer o seu tamanho é similar e a gestação dura entre dois e três meses. A clonagem de animais é ilegal em muitos lugares, mas permitida em alguns países, incluindo Coreia do Sul e Estados Unidos, onde a cantora Barbra Streisand anunciou no ano passado que seu cão foi clonado.

A primeira clonagem animal bem sucedida foi a ovelha Dolly, o primeiro mamífero clonado de uma célula adulta, nascida na Grã-Bretanha em 1996.  Em 2005, pesquisadores da Coreia do Sul clonaram um cachorro pela primeira vez. A Sooam Biotechnology Research Foundation, com sede em Seul, disse que já clonou 800 animais de estimação e faturou 100.000 dólares por cada serviço.

Veja também

Rompida com Bolsonaro, índia levada por ele à ONU em 2019 diz que não viu discurso
notícias

Rompida com Bolsonaro, índia levada por ele à ONU em 2019 diz que não viu discurso

Ricardo Galvão diz que Mourão embaralha ações militares e civis quanto a monitoramento na Amazônia
meio ambiente

Ricardo Galvão diz que Mourão embaralha ações militares e civis quanto a monitoramento na Amazônia