Encerra treinamento de novo grupo militar que vai ao Haiti

Novo grupo vai embarcar para o país caribenho no dia 17 de novembro

Silvio Costa (PTdoB)Silvio Costa (PTdoB) - Foto: Divulgação

Terminam, nesta sexta-feira (21), as etapas do treinamento dos militares que seguem para o Haiti, país que está passando por diversas dificuldades após os impactos causados pelo furacão Matthew. Nessa fase, uma palestra será ministrada aos militares, no colégio Militar do Recife. Durante os 18 dias de preparo, treinaram simulações de situações que devem ser encontradas no país estrangeiro. Eles seguirão ao país caribenho no dia 17 de novembro e devem permanecer no Haiti por seis meses.



 “A partir de agora, não teremos mais exercícios de rua, hoje será só a análise pós-ação, que é uma etapa que verifica o que pode ser ajustado e o que foi bom. É também o período em que se certifica a tropa que vai para o Haiti”, comentou o tenente Sidmar. Durante o treinamento, ocorreram diversas atividades nas ruas da cidade com o emprego de tropas e circulação de viaturas militares em manobras, sob coordenação de militares do Exército Brasileiro, com o apoio dos órgãos de segurança pública. Serão envolvidos figurantes e cenários que darão ao exercício elevado grau de realismo, simulando incidentes que poderão ocorrer durante a missão no Haiti.

850 militares de todo o País foram certificados pelo Centro Conjunto de Operações de Paz no Brasil (CCOPAB) para compor a 25º contingente a ser enviado ao Haiti no fim do ano. As instruções são realizadas conforme as diretrizes do Departamento de Operações de Paz das Nações Unidas. O último cenário composto no treinamento foi um acidente com múltiplas vítimas. Ao todo, foram 17 pessoas maquiadas com ferimentos graves, gemendo e pedindo socorro ao mesmo tempo. Outros cidadãos participaram simulando moradores locais, falando em francês ou crioulo, que comumente se amontoam ao redor de um acidente.

"Nós tentamos simular todas as situações que muito provavelmente eles vão encontrar no cenário real a partir de dezembro", descreveu o coronel Carlos Ramires, comandante do CCOPAB. O objetivo é manter a estabilidade no país. A cada semestre, um novo contingente é enviado ao Haiti enquanto outro retorna. O Brasil mantém uma base de apoio no Haiti, como força militar da ONU, desde 2004.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h