Envelhecimento precoce: uso de celulares e computadores prejudicam a pele

A poluição eletromagnética é responsável por manchas, rugas e flacidez

A poluição eletromagnética é responsável por manchas, rugas e flacidezA poluição eletromagnética é responsável por manchas, rugas e flacidez - Foto: Divulgação

Os computadores e celulares vêm facilitando bastante a vida de todos, mas eles também podem ser vilões. Os aparelhos são responsáveis pela “poluição eletromagnética”, devido a luz visível emitida. Ela é responsável pelo envelhecimento precoce, facilitando ainda mais o aparecimento de manchas, rugas e flacidez no rosto. “Antioxidantes e filtro solar físico são ideais para prevenir os danos causados pela luz emitida por aparelhos eletrônicos na pele. O antioxidante neutraliza os radicais livres, já o filtro funciona intensificando a proteção da pele”, afirma a médica dermatologista da Vanità, Dra Camila Dornelas.

Os efeitos desta luz emitida pelos aparelhos eletrônicos não são tão nocivos quanto os da radiação solar, porém é fundamental a utilização de protetores solares dentro do seu escritório ou casa, por exemplo. “A proteção deve ser feita diariamente. Os filtros solares físicos e os protetores com cor de base protegem da irradiação das telas dos eletrônicos e outras fontes de luz visíveis”, afirma a também dermatologista da Vanità, Dra Vanessa França.

As médicas tiraram as principais dúvidas, mitos e verdades sobre os efeitos da luz branca na pele. Confira:

É verdade que a luz do computador, tablets e celular prejudica a pele? 

Sem dúvida! A participação da luz visível na produção de pigmentação cutâ-nea (manchas como o melasma), exacerbação de fotodermatoses (doenças induzidas pela radiação ultra-violeta) e na formação de radicais livres (influência sobre envelhecimento da pele) é cada vez mais bem estabelecida.

Existe filtro solar específico para luz branca? 

Para adequada proteção contra a luz visível, o ideal é utilizar filtros físicos. Por serem compostos de óxido de zinco ou dióxido de titânio, eles protegem contra os raios UJVA e UVB. A diferença do físico para o químico, é que no primeiro, a proteção não penetra na pele, os raios solares são refletidos, funcionando como um bloqueador. Também existe no mercado ampla oferta das formulações com cor de base, bastante apreciadas por aqueles que desejam tanto proteção quanto disfarce de manchas ou imperfeições.

Essa luz atinge apenas uma camada da pele? A cor da pele influencia no efeito nocivo? As mais sensíveis são mais prejudicadas?

Não. Tanto a luz visível quanto a radiação infravermelha penetram nas camadas mais profundas da pele. Sobre a cor da pele, as mais claras são mais suscetíveis ao efeito nocivo. Indivíduos de pele clara ou portadores de doenças fotossensibilizantes (doenças que tornam a pele mais sensível aos danos das radiações tais com lúpus) são mais suscetíveis aos danos induzidos pela radiação ultravioleta e luz visível. 

Veja também

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica
América Latina

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro