Escultura em homenagem à comunidade LGBT é vandalizada em SP

Assinada pelo arquiteto e designer Guto Requena, a escultura está localizada na Praça da República, centro da capital paulista

A obra fica na Praça da República, centro de São PauloA obra fica na Praça da República, centro de São Paulo - Foto: Reprodução/Instagram

Uma escultura em homenagem à comunidade LGBT, assinada pelo arquiteto e designer Guto Requena, foi vandalizada no centro de São Paulo na madrugada da última quinta-feira (4). Os suspeitos ainda não foram identificados.

A instalação, localizada na praça da República, no centro da cidade, teve toda sua parte elétrica danificada, com fios e lâmpadas internas roubadas, além das laterais pichadas e destruídas. Requena projetou a instalação com o objetivo de aproximar as pessoas do universo LGBT, que completa 40 anos de ativismo na cidade em 2018.

Leia também:
Somente sete candidatos à presidência apresentam diretrizes para a população LGBTI
Pernambuco é o oitavo estado mais violento para a população LGBT
São Paulo elege palhaço, ator pornô, general e príncipe
Túmulo de médium Chico Xavier é alvo de vandalismo em Minas
EUA vão negar visto diplomático a companheiros gays de diplomatas e funcionários da ONU

"Meu Coração Bate Como o Seu", como foi batizado o memorial, é parte do trabalho do arquiteto em parceria com a Prefeitura de São Paulo e o canal National Geographic, que financiou todo o projeto juntamente com a empresa Intel.

A instalação possui tubos com as cores da bandeira LGBT e, nas partes que permite as pessoas sentarem, reproduz sons dos batimentos cardíacos de ativistas da comunidade.
Segundo conta Requena, que estima o valor de R$30 mil para a reconstrução da instalação, os ataques são de cunho homofóbico.

"O país anda violento demais, então não tenho dúvidas de que o vandalismo feito com a minha obra tenha sido com um propósito de atingir a comunidade LGBT". O arquiteto não pretende prestar queixa na Justiça.

Veja também

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio
Tributos

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus
Pandemia

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus