Notícias

Espanha enviará 'material militar ofensivo' para 'resistência ucraniana'

Pedro Sánchez acusou duramente o presidente russo, Vladimir Putin

Primeiro-ministro da Espanha, Pedro SánchezPrimeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez - Foto: Yves Herman/Pool/AFP

A Espanha "vai entregar material militar ofensivo para a resistência ucraniana" - anunciou o presidente do governo espanhol, o socialista Pedro Sánchez, no Congresso dos Deputados, nesta quarta-feira (2).

Até então, Sánchez afirmava que Madri contribuiria para a defesa da Ucrânia, alvo de invasão russa, apenas por meio de um fundo da União Europeia.

Em sua ida ao Parlamento para explicar a posição da Espanha e da União Europeia diante da invasão russa da Ucrânia, Sánchez acusou duramente o presidente russo, Vladimir Putin

"O presidente Putin não aceita a consolidação global da UE, cujos valores são opostos ao regime que impôs na Rússia", disse Sánchez. 

Sua decisão de "invadir a Ucrânia é uma tentativa brutal de frear a construção de um espaço político europeu baseado na defesa de valores radicalmente opostos ao autoritarismo que ele representa". 

Sánchez também expressou sua solidariedade para com o povo russo, "vítima de Putin", pedindo ao presidente da Rússia que liberte todas as pessoas presas por protestarem contra a guerra. 

"Quero pedir ao presidente Putin que ponha em liberdade, imediatamente, todas as pessoas detidas de forma arbitrária", afirmou.

Veja também

Ex-presidente da Tunísia é condenado a 8 anos de prisão
SENTENÇA

Ex-presidente da Tunísia é condenado a 8 anos de prisão

Incêndio em edifício residencial deixa ao menos 15 mortos no leste da China
China

Incêndio em edifício residencial deixa ao menos 15 mortos no leste da China