Após incêndio

Estado determina laudo técnico para viabilizar reconstrução do Mercado de Artesanato de Itapissuma

Um convênio do Governo do Estado será assinado com o município para reerguer o equipamento

Reunião para reconstrução do MercadoReunião para reconstrução do Mercado - Foto: Matheus Ribeiro/Setur-PE

O Governo de Pernambuco determinou a elaboração de um laudo técnico para viabilizar a reconstrução do Mercado de Artesanato de Itapissuma, destruído por um incêndio, na última quarta-feira (13).

De acordo com o secretário estadual de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, que visitou o local, nessa sexta-feira (15), um convênio será assinado com o município para reerguer o equipamento. 

“Com o laudo definitivo, poderemos avançar nos encaminhamentos para firmar convênio com o município para elaborar o projeto e, logo, realizar a obra. É extremamente importante que a gente possa fazer isso da maneira mais breve”, destacou o secretário.

Na visita, Novaes reiterou a importância da realização de perícia que avalie o nível de comprometimento da parede lateral, ligada à área da caldeirada, para que o projeto de reconstrução comece.

Já neste sábado (16), engenheiros do Estado serão enviados ao mercado para dar início aos estudos. 

“Estivemos no mercado, vendo o estrago causado pelo incêndio e, de fato, toda a estrutura foi comprometida. É necessário realizar perícia para avaliar o comprometimento da parede lateral, que é ligada à área da caldeirada, para que a gente possa avançar na realização do projeto de reconstrução. Já amanhã vamos enviar engenheiros para iniciar esses estudos”, declarou o secretário Rodrigo Novaes.

Auxílio
A Prefeitura de Itapissuma divulgou um plano de ações para minimizar os impactos  gerados após o incêndio.

De acordo com o órgão, os artesãos poderão divulgar e vender suas peças gratuitamente no Shopping de Igarassu e também serão realizadas feiras itinerantes à medida que novos artigos sejam produzidos.

Também será disponibilizado auxílio financeiro para os artesãos e comerciantes do pólo da caldeirada. 

Auxílio Financeiro para artesãos
Artesãos que faziam exposição de suas peças no Mercado e estavam frequentemente dentro do mercado, como única fonte de renda:  salário mínimo + ressarcimento do valor das peças perdidas e/ou avariadas.

Artesãos que apenas deixavam suas peças no Mercado: ressarcimento do valor das peças perdidas e/ou avariadas.

Auxílio Financeiro para comerciantes do polo gastronômico

Donos dos restaurantes do polo gastronômico: R$ 2.500,00 semanal

Funcionários da Caldeirada: R$ 200,00 semanal

Auxílio Financeiro para Ambulantes: R$ 200,00 semanal

Duração: o auxílio terá duração para os artesãos até que a reforma do Mercado do Artesanato seja concluída. Para os funcionários e donos de restaurantes na Caldeirada o auxílio irá durar até a conclusão do laudo técnico com as ações de segurança necessárias.

Documentação necessária para solicitar o auxílio
A Secretaria Municipal de Turismo e o Conselho Municipal de Turismo afirmaram que irão realizar o cadastro das pessoas que trabalhavam na área da caldeirada. Para se cadastrar será preciso apresentar: CPF, RG e Comprovante de Residência.

 
 

Veja também

Abrigos de animais alagam com chuvas desta quarta-feira (25) e precisam de ajuda 
Folha Pet

Abrigos de animais alagam com chuvas desta quarta-feira (25) e precisam de ajuda 

Câmara do Rio ouve testemunhas do caso do vereador Gabriel Monteiro
Rio de Janeiro

Câmara do Rio ouve testemunhas do caso do vereador Gabriel Monteiro