Estado não permitirá confrontos entre taxistas e motoristas de Uber, diz SDS

Declaração foi dada pelo secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, após manhã de protesto contra aplicativo

Entrevista coletiva que anunciou reforço na segurança durante CarnavalEntrevista coletiva que anunciou reforço na segurança durante Carnaval - Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, disse, nesta quinta-feira (1º), que o Governo do Estado não vai permitir confrontos entre taxistas e motoristas de Uber após a Prefeitura de Olinda ter anunciado a liberação dos veículos que operam por aplicativos em áreas restritas do município durante o Carnaval. A declaração foi dada no mesmo dia em que taxistas fizeram um protesto que teve pancadaria e depredação, pela manhã. Ninguém foi preso.

Na quarta-feira (31), uma mensagem foi compartilhada nas redes sociais com ameaças atribuídas a um taxista. A voz masculina fala em “guerra” e “banho de sangue” por conta da disputa por clientela entre a categoria e os veículos operados por aplicativos. “No que diz respeito a essas ameaças, um inquérito já foi aberto, pessoas já foram ouvidas, identificadas e, eventualmente, serão punidas por seus atos. Não vai ser aceito pela SDS [Secretaria de Defesa Social], pelo Estado, nenhuma ação criminosa desse ou qualquer tipo durante o Carnaval”, disse Pádua.

A resposta foi dada durante entrevista coletiva em que a SDS anunciou o esquema de segurança para o Carnaval em todo o Estado. Haverá mais de 41 mil jornadas de trabalho de policiais e bombeiros, 5.832 apenas em Olinda. O município também conta, desde janeiro, com uma Plataforma de Observação Elevada (POE). O veículo, estacionado na Praça do Carmo, conta com 14 câmeras e vem atuando no local por conta da realização de prévias carnavalescas.

“O planejamento está sendo feito para que nada aconteça nessa situação específica e em qualquer outra. Nos planejamos para que não tenhamos esse tipo de ocorrência no Carnaval”, declarou Pádua.

Pela manhã, o protesto de taxistas percorreu vias da entrada da cidade, após o Complexo de Salgadinho. Na altura da Delegacia do Varadouro, um grupo de policiais civis interceptou os manifestantes, inclusive o delegado Gilmar Rodrigues. Houve tensão, mas nenhum tiro foi disparado. Adiante, perto da Praça do Jacaré, outro incidente: uma viatura da Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda foi apedrejada. Ocupantes do carro teriam apanhado dos participantes do protesto. O secretário executivo de Cultura, Flávio Urquiza, estava a bordo e foi recolhido para o prédio da Procuradoria Geral do Município.

Após o tumulto, os manifestantes seguiram a carreata, que teve trio elétrico, até a sede da Prefeitura de Olinda. Uma comissão foi recebida por secretários municipais e pelo vice-prefeito, Márcio Botelho. “No encontro, a gestão, que sempre ouve os atores envolvidos nas questões da cidade, pontuou que também já dialogou com o sindicato da categoria e irá conversar com dirigentes do aplicativo [Uber] para definir os roteiros que os operadores terão acesso no período dos festejos”, disse, em nota.

Ainda conforme a prefeitura, o objetivo é “chegar a um denominador comum”, que a ideia é “oferecer, principalmente, mais comodidade ao público que vier brincar na cidade” e que a gestão municipal está trabalhando para que este “seja um dos Carnavais mais tranquilos dos últimos anos”. Por fim, a prefeitura esclareceu que promoveu encontros com representantes da SDS “para ampliar o policiamento na cidade ao longo do período momesco” e que “será lançado um efetivo operacional de 30% ao ano passado”.

Veja também

Anvisa recebe pedido de avaliação preliminar de documentos da vacina russa Sputnik V
Coronvírus

Anvisa recebe pedido de avaliação preliminar de documentos da vacina russa Sputnik V

Polícia detalha atentado em Nice e prende suspeito de ser cúmplice do terrorista
França

Polícia detalha atentado em Nice e prende suspeito de ser cúmplice do terrorista