A-A+

Estudantes e funcionários protestam na UPE contra insegurança no Campus

A constante insegurança vivida no campus foi a pauta levada em percurso até a sede da Secretaria de Defesa Social

Estudante protestam contra a violência no campus da UPEEstudante protestam contra a violência no campus da UPE - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

Estudantes da Faculdade de Odontologia de Pernambuco (FOP) saíram em protesto, na manhã desta quinta-feira (11), do Diretorio Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de Pernambuco (UPE), em Santo Amaro em direção a Secretaria de Defesa Social (SDS) contra a constante insegurança vivida no campus da unidade em Camaragibe. 

Os estudantes gritavam palavras de ordem pelas ruas do Recife, como "A nossa luta é todo dia por segurança e mais autonomia". O trânsito entre a a avenida João de Barros, passando pelo Parque 13 de Maio até a sede da SDS ficou congestionado. Danilo Mariz, 25 anos, estudante do 9º período de Odontologia, denuncia que a violência é comum aos estudantes da FOP e que no ano passado foram 15 assaltos na localidade. "Corpos já foram encontrados dentro do campus, houve tiroteio, perseguição e homens entrando armados dentro da Universidade", diz o estudante.


Leia também:
Assaltos paralisam atividades na Faculdade de Odontologia


O estudante também explica que diversos ofícios foram enviados pela UPE à Polícia, mas nada foi feito. Inclusive, a dinâmica de intensificar as rondas no local já tinha sido realizada, mas não impediu os assaltos - o último ocorreu dentro do campus na segunda-feira (8). 

 Três estudantes, que estavam no veículo, perderam todos os seus materiais de trabalho e estudo. Ana Luiza Molina, 27 anos, do 7º período de Odontologia, era a dona do carro, "Eu deixo o carro em uma área que não é escondida, onde outras pessoas estacionam também. A gente foi no carro depois do almoço, quando dois homens armados nos abordaram. Não deu tempo nem de abrir a mala para pegar nosso materiais", conta a aluna.Apesar das ligações dos alunos para a polícia no dia do assalto, nenhum profissional foi até o local.

Ao fim da reunião entre a comissão de estudantes com representantes da Secretária de Defesa Social, algumas revindicações serão atendidas. Por nota, a SDS pontuou que "o diálogo prosseguirá com a comunidade acadêmica, de modo a aprimorar ações conjuntas visando tranquilizar alunos, professores e funcionários". "Durante a reunião, gestores da SDS e operativas detalharam a intensificação da segurança e do patrulhamento no Campus. A presença dos policiais, foi, inclusive, reconhecida pela comissão na reunião. Além do policiamento motorizado, também será ampliado o lançamento de PMs a pé", afirma em outro trecho do comunicado.

O órgão também recomenda a adoção de medidas administrativas a Faculdade de Odontologia. "Como a identificação da comunidade acadêmica por meio de crachás, controle de entrada e saída, vigilância patrimonial, implantação de circuito interno de câmeras, limpeza e iluminação do Campus e vias de acesso. As forças de segurança vêm conversando com a gestão da FOP e colaborando com sugestões de medidas complementares dentro de um plano de segurança". 

Veja também

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano
Coronavírus

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais
RECIFE

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais