Notícias

Estudo aponta que 45% da população vê diversidade como algo positivo

O estudo considera a diversidade como a variação de preferências religiosas, origens étnicas, costumes e a cor da pele entre as pessoas que vivem em um mesmo país

Diversidade religiosa é celebrada nas Águas de OxaláDiversidade religiosa é celebrada nas Águas de Oxalá - Foto: Paullo Almeida / Folha de Pernambuco

Cerca de 45% dos habitantes ouvidos em 27 países consideram que a maior diversidade social é algo positivo, enquanto 23% acham que se trata de uma condição ruim, segundo estudo do Centro de Pesquisas Pew. Outros 16% dizem que isso não faz diferença. No Brasil, 51% consideram a diversidade como algo positivo, e 13% são contrários a ela.

O estudo, divulgado na segunda-feira (22), considera a diversidade como a variação de preferências religiosas, origens étnicas, costumes e a cor da pele entre as pessoas que vivem em um mesmo país. O levantamento consultou 30 mil pessoas em 27 países, de março a junho de 2018.

Leia também:
Pesquisa do IBGE mostra que mulher ainda ganha menos em todas as ocupações
Pesquisa mostra que ensino privado inclui mais alunos no ensino superior
A cada hora, uma criança ou adolescente morre por arma de fogo no Brasil, diz pesquisa


A diversidade é mais bem vista em países como Indonésia (76% de aprovação), Coreia do Sul (68%), Reino Unido (62%) e Estados Unidos (61%). Já a oposição à diversidade é forte na Grécia (62% contrários), Itália (45%), e entre apoiadores de partidos de extrema-direita, como o AfD, na Alemanha, e o Ukip, do Reino Unido.

Igualdade de gênero

A pesquisa também analisou como as pessoas avaliam o avanço da igualdade de gênero, como o pagamento de salários iguais a homens e mulheres em funções similares.

No total dos 27 países analisados, 68% consideram que houve melhora na igualdade nos últimos 20 anos, 8% disseram que houve piora e, para 22%, nada mudou.
No Brasil, 68% afirmaram ter visto melhora e para 21% tudo segue como antes. A maior percepção de mudança positiva foi na Suécia (80%). A menor, na Hungria (29%).

A Hungria foi o país onde menos pessoas (29%) se posicionaram a favor de que haja maior igualdade entre homens e mulheres. No Brasil, o apoio é de 63%. Na média dos 27 países, esse número ficou em 64%.

Em metade dos países, a defesa da busca por maior igualdade é maior entre pessoas de 18 a 29 anos. Na Coreia do Sul, ocorre o inverso: os adultos defendem mais a igualdade do que os jovens.

Religião e família

Questionados sobre o papel da religião hoje, 37% disseram que ela tem papel menos importante hoje do que possuía há 20 anos, e 27% acreditam que seu papel é maior. 22% não viram mudanças. A queda da importância da religião foi mais sentida em países como Espanha (65%), Canadá (64%) e Austrália (63%).

No Brasil, a maioria (51%) consideram que a religião se tornou mais importante nas últimas duas décadas. Esta prevalência se repete em países como Indonésia (83% concordam), Nigéria (65%) e Filipinas (58%).

O Brasil também tem maioria (59%) a favor do aumento do papel da religião na sociedade, e 8% contrários. 22% pensam que é melhor não haver mudanças.
O desejo de mais espaço para a religião também é grande nos Estados Unidos (51% defendem essa posição), na Indonésia (85%) e na Nigéria (74%). Outros países têm maioria a favor de que a religião seja menos presente, como a Suécia (51% a favor disso), a França (47%) e a Holanda (45%).

No quadro geral dos 27 países, 58% dizem que os laços familiares estão mais fracos do que há 20 anos, e 15%, que ficaram mais fortes. 22% não viram mudanças. A visão de que os laços se enfraqueceram foi mais frequente na Tunísia (74%), Polônia (67%) e Itália (66%). No Brasil, 59% disseram ver essa redução.

As exceções foram Indonésia e Filipinas, onde a maioria disse que as relações familiares se tornaram mais fortes. Em todos os países, a maioria das pessoas concordou que o reforço das famílias é algo bom para a sociedade.

Os países pesquisados foram: Brasil, Argentina, México, Canadá, Estados Unidos, Grécia, Hungria, França, Espanha, Reino Unido, Alemanha, Polônia, Suécia, Itália, Holanda, Rússia, Indonésia, Filipinas, Índia, Austrália, Coreia do Sul, Japão, Israel, Tunísia, Nigéria, África do Sul e Quênia.

Veja também

Estrutura de show de João Gomes no Marco Zero deve ser desmontada até sábado
João Gomes no Marco Zero

Estrutura de show de João Gomes no Marco Zero deve ser desmontada até sábado

Antes odiado pela esquerda, FBI agora é atacado pelos conservadores dos EUA
estados unidos

Antes odiado pela esquerda, FBI agora é atacado pelos conservadores dos EUA