Estupro: violência faz mais duas vítimas

Em Paulista, pai é suspeito de abusar da filha de 11 anos. Já em Palmares, jovem de 15 anos foi arrancada de casa por um desconhecido

Desejo de MatarDesejo de Matar - Foto: Internet / Reprodução

As denúncias de estupro só se multiplicam no Estado, mostrando uma face plural do crime contra a dignidade sexual. E os recentes relatos também expõem mais uma vez a vulnerabilidade de crianças e adolescentes. Ontem, em Paulista, foi apresentado o caso de um técnico em eletrônica de 47 anos preso por violentar a própria filha, uma criança de 11 anos. A garota já havia sido abusada anteriormente, mas a mãe acabou não dando importância ao primeiro relato. Em outro episódio, uma adolescente de 15 anos foi arrancada do próprio quarto durante a madrugada, em Palmares, na Mata Sul. Um desconhecido a raptou pela janela para estuprá-la na beira do Rio Una. Levantamento feito pela Folha de Pernambuco verificou que 60% das vítimas de estupro no Estado têm entre 0 e 17 anos. Das 1.126 queixas de violência sexual até agosto, 678 são contra crianças e adolescentes.
Depois de oito anos de casamento e três filhos, o técnico em eletrônica estava separado da esposa desde 2010, quando a convivência com os filhos passou a respeitar um intervalo de 15 dias. Ele chegou a ser, inclusive, condenado, na Justiça, por injúria, após ter ofendido a ex-mulher. No entanto, em junho deste ano, a menina de 11 anos contou que havia sido abusada sexualmente pelo pai bêbado. Diante da suspeita, a mãe proibiu novos encontros com o ex-marido, que negou o fato. De acordo com o delegado Antônio de Campos, a mulher contou que, após o pedido das crianças e do homem, cedeu e liberou que o pai pudesse voltar a passar alguns dias na companhia dos filhos desde setembro, mas, na última segunda-feira, o crime se repetiu.
“No fim da noite eles foram dormir. Como só tem uma cama de casal na casa dele, o filho de 10 anos ficava no meio e o pai e a menina nas pontas. Ela disse que na madrugada notou que alguém estava mudando ela de lugar, mas estava sonolenta.

Depois de um tempo, acordou com o short arriado.” Aterrorizada a menina não teve como se defender e o ato sexual foi consumado. Na manhã seguinte passou a ser ameaçada. “Disse que se ela contasse para a mãe não iria dar o celular de presente e nem faria a festa dela. O aniversário dela é sábado”, relatou Campos. A menina acabou revelando o estupro à mãe. O pai foi preso em flagrante poucas horas depois.
No mesmo dia, só que em Palmares, uma estudante de 15 anos, moradora do bairro Santo Antônio, foi raptada de dentro de casa por um desconhecido. O homem, que estava com o rosto coberto e tinha uma tatuagem no braço, entrou pela janela do quatro dela e a forçou a segui-lo em direção ao Rio Una. Ela foi estuprada e, em seguida, o criminoso fugiu. A adolescente voltou desorientada para casa e contou aos pais sobre o crime. A queixa foi prestada na delegacia local e a vítima direcionada para o Hospital Regional de Palmares. Até o fechamento desta edição, o estuprador ainda não tinha sido identificado.

Veja também

Após morte de George Floyd, capas de revistas com negros disparam
EUA

Após morte de George Floyd, capas de revistas com negros disparam

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU
EM EVENTO NO RECIFE

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU