Guerra na Ucrânia

EUA ameaça impor sanções após ataque de drones iranianos a Kiev

Ucrânia denunciou o ataque na manhã desta segunda-feira (17)

Presidente dos EUA, Joe Biden Presidente dos EUA, Joe Biden  - Foto: Brendan Smialowski / AFP

Os Estados Unidos alertaram, nesta segunda-feira (17), que tomarão medidas contra empresas e países que cooperarem com o programa de aviões não tripulados do Irã, depois de a Rússia usar drones importados da nação islâmica para atacar a Ucrânia, incluindo a capital do país, Kiev.

"Qualquer um que faça negócios com o Irã que possam ter algum vínculo com o desenvolvimento de drones, ou mísseis balísticos, ou com o fluxo de armas do Irã para a Rússia, deve ter muito cuidado e agir com diligência: os Estados Unidos não hesitarão em recorrer a sanções, ou a tomar ação contra os autores", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Vedant Patel, à imprensa.

"O aprofundamento da aliança da Rússia com o Irã é algo que todo mundo (...) francamente deveria ver como uma grande ameaça", acrescentou.

Citando dados divulgados anteriormente pelos serviços da Inteligência americana, Patel afirmou que alguns dos drones iranianos vendidos para a Rússia falharam.

A aquisição dos dispositivos mostra a "enorme pressão" que a Rússia enfrenta por suas perdas na Ucrânia e, com isso, Moscou "se vê forçada" a recorrer a "países pouco confiáveis, como o Irã", para suprimentos e equipamentos, completou o porta-voz.

Veja também

Alagoano de 36 anos é preso em Xexéu, na Mata Sul, suspeito de estuprar duas crianças
Mata Sul

Alagoano de 36 anos é preso em Xexéu, na Mata Sul, suspeito de estuprar duas crianças

Polícia Militar dobra efetivo para ciclopatrulhas na orla da Zona Sul do Recife
SEGURANÇA

Polícia Militar dobra efetivo para ciclopatrulhas na orla da Zona Sul do Recife