guerra no oriente médio

EUA anuncia que finalizou instalação de cais temporário em Gaza

Construção é parte dos esforços internacionais para contornar as restrições de acesso terrestre à Faixa de Gaza impostas por Israel

Cais flutuante, que apoiará a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e parceiros na recepção e entrega de ajuda humanitária à Faixa de Gaza.Cais flutuante, que apoiará a Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e parceiros na recepção e entrega de ajuda humanitária à Faixa de Gaza. - Foto: CENTCOM/AFP

Um cais temporário construído pelos Estados Unidos para levar a ajuda humanitária à Faixa de Gaza chegou nesta quinta-feira (16) a uma praia do território palestino, informou um oficial militar americano.

"Há poucos horas, o cais foi colocado de forma bem-sucedida na praia de Gaza", declarou o vice-almirante Brad Cooper, comandante adjunto do Comando Central dos Estados Unidos.

Espera-se que a ajuda humanitária "comece a desembarcar nos próximos dias", declarou o Comando Militar americano para o Oriente Médio (Centcom) na rede social X. A carga será entregue à ONU, que "coordenará a distribuição em Gaza".

O cais, que custou pelo menos US$ 320 milhões (quase R$ 1,7 bilhão na cotação atual), é parte dos esforços internacionais para contornar as restrições de acesso terrestre à Faixa de Gaza impostas por Israel, um aliado próximo de Washington.

O Comando Militar destacou que, "como parte do esforço, nenhum soldado americano entrou em Gaza".

A ONU afirma que a fome ameaça a maioria dos 2,4 milhões de habitantes da Faixa de Gaza devido à guerra entre Israel e o movimento islamista palestino Hamas.

O conflito eclodiu após o ataque sem precedentes do Hamas em 7 de outubro no sul de Israel, que deixou mais de 1.170 mortos, a maioria civis, de acordo com uma contagem da AFP com base em dados oficiais israelenses.

As represálias militares de Israel causaram a morte de pelo menos 35.233 pessoas, majoritariamente civis, segundo o Ministério da Saúde de Gaza, governada pelo Hamas.

A ONU estima que abrir as passagens fronteiriças terrestres e permitir a entrada de mais caminhões de ajuda no território palestino é a única forma de frear a crise humanitária.

Contudo, a principal passagem, na fronteira com o Egito, está fechada há dias após Israel tomado seu controle na semana passada.

Um funcionário da Centcom afirmou na quarta-feira que centenas de toneladas de ajuda já estavam prontas para ser entregues através do cais, e que "milhares de toneladas" estavam "a caminho".

O Reino Unido informou de última hora da quarta-feira que uma embarcação carregada de ajuda havia partido da ilha mediterrânea do Chipre rumo ao cais.

Esta instalação facilitará inicialmente a entrega de cerca de 90 caminhões diários de ajuda internacional, segundo Londres.

Veja também

G-7, grupo de países ricos, critica atuação da China no comércio global
China

G-7, grupo de países ricos, critica atuação da China no comércio global

Biden confirma que não enviará soldados dos EUA à Ucrânia
Ucrânia

Biden confirma que não enviará soldados dos EUA à Ucrânia

Newsletter