Notícias

EUA oferecem alívio de sanções a quem trocar de lado e apoiar Guiadó

Em nota do Departamento do Tesouro americano publicada em inglês e espanhol, o governo Donald Trump afirma que os EUA se unem ao povo venezuelano e a Guaidó 'em oposição ao regime ilegítimo de Maduro'

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos Donald Trump, presidente dos Estados Unidos  - Foto: Saul Loeb/AFP

Após escalada da crise na Venezuela nesta terça-feira (30), o governo dos Estados Unidos ofereceu alívio nas sanções a aliados de Nicolás Maduro que mudarem de lado e passarem a apoiar o líder de oposição Juan Guaidó, autoproclamado há quase cem dias presidente interino venezuelano.

O afrouxamento das sanções diplomáticas e econômicas inclui medidas impostas à PDVSA, petrolífera da Venezuela que teve seus ativos bloqueados.

Em nota do Departamento do Tesouro americano publicada em inglês e espanhol, o governo Donald Trump afirma que os EUA se unem ao povo venezuelano e a Guaidó "em oposição ao regime ilegítimo de Maduro".

Leia também:
Trump afirma que pediu para a Opep reduzir preços do petróleo 

"O caminho para o alívio das sanções para indivíduos e entidades alinhadas com o ilegítimo regime de Maduro, incluindo instituições como a PDVSA, é mudar seu comportamento e apoiar o líder eleito democraticamente da Venezuela e aqueles que buscam restaurar a democracia", diz o texto.

A nota do Tesouro americano diz que o caminho para afrouxamento das sanções a aliados de Maduro é justamente a mudança de posição.

O governo Trump mantém a retórica de que "todas as cartas estão sobre a mesa" quando o assunto é a crise na Venezuela, deixando aberta, inclusive, a opção de uma intervenção militar no país latino-americano.

O comunicado do Tesouro americano afirma ainda que os EUA vão continuar agindo "contra aqueles que se colocam no caminho para restaurar a democracia na Venezuela".

John Bolton, assessor de segurança nacional da Casa Branca e expoente da linha-dura do governo Trump contra Maduro, passou a terça publicando comentários nas redes sociais sobre a crise venezuelana. Segundo ele, "a única rota" para o alívio das sanções a indivíduos e entidades alinhadas a Maduro é "aceitando a oferta generosa de anistia de Guiadó".

Veja também

Milhares de mulheres se manifestam contra 'cultura do estupro' no Uruguaiuruguai

Milhares de mulheres se manifestam contra 'cultura do estupro' no Uruguai

Saúde: 53 milhões de brasileiros estão aptos a tomar dose de reforçoVacina contra covid

Saúde: 53 milhões de brasileiros estão aptos a tomar dose de reforço