Estados Unidos

EUA planejam retomar em novembro politica 'Fique no México'

A política obrigava os solicitantes de asilo a aguardar naquele país a resolução de seus casos

Novo nome será determinado pela Casa Branca, e não pelo Departamento de EstadoNovo nome será determinado pela Casa Branca, e não pelo Departamento de Estado - Foto: Karen Bleier/AFP

Os Estados Unidos planejam retomar em novembro a política da era Trump "Fique no México", que obrigava os solicitantes de asilo a aguardar naquele país a resolução de seus casos, anunciou a Casa Branca nesta sexta-feira.

O presidente Joe Biden encerrou em junho o programa Protocolos de Proteção ao Migrante (MPP), estabelecido em 2019 por seu antecessor Donald Trump e pelo qual cerca de 70.000 requerentes de asilo, a maioria da América Central, foram enviados de volta ao México para aguardar naquele país a data de sua audiência em tribunais americanos.

Em agosto, no entanto, um tribunal federal do Texas ordenou a retomada do MPP, por considerar que o governo Biden o havia encerrado indevidamente. Semanas depois, a Suprema Corte negou o pedido do governo para bloquear essa decisão. 

Karine Jean-Pierre, porta-voz da Casa Branca, informou que na noite desta quinta-feira o Departamento de Segurança Interior (DHS) "apresentou um relatório ordenado pelo tribunal descrevendo as medidas tomadas em conformidade com a ordem judicial para restabelecer o MPP."

"O DHS apelou dessa ordem judicial e anunciou que pretende emitir um segundo memorando de rescisão do MPP", mas, enquanto isso, "o governo Biden cumprirá a lei e acatará a ordem do tribunal", assinalou a porta-voz.

Em seu relatório, o DHS indica que "está em condições de reimplementar o MPP em meados de novembro, a depender das decisões tomadas pelo México". O departamento informou no Twitter que as negociações com o governo do presidente Andrés Manuel López Obrador continuam.

O Ministério das Relações Exteriores do México emitiu um comunicado no qual reiterou seu "respeito pelos migrantes e solicitantes de asilo", mas não mencionou o MPP. “De forma soberana, o México continuará o diálogo com o Executivo dos Estados Unidos, a fim de fazer avançar uma política migratória regional ordenada, segura e regular”, afirmou.

Mais de 1,3 milhão de pessoas foram detidas na fronteira sul dos Estados Unidos desde a chegada de Biden à Casa Branca, em janeiro, um nível que não era visto há 20 anos. Grupos de defesa dos direitos humanos denunciaram a reativação da política Fique no México, que Biden havia prometido eliminar, por considerá-la desumana.

Veja também

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono
Política

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava
Bonobos

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava

Newsletter