Mundo

EUA 'profundamente preocupado' com confrontos em Jerusalém

JerusalémJerusalém - Foto: Jaafar Ashtiyeh / AFP

Os Estados Unidos afirmaram estar "profundamente preocupados", após mais de 150 palestinos ficarem feridos em confrontos nesta sexta-feira (15) com a polícia israelense na Esplanada das Mesquitas de Jerusalém.

"Pedimos a todas as partes que exerçam moderação, para evitar provocações e retórica", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em comunicado.

"Pedimos às autoridades palestinas e israelenses que cooperem para diminuir as tensões e garantir a segurança de todos", acrescentou.

Os confrontos começaram na madrugada desta sexta-feira, quando vários palestinos atiraram pedras e as forças de segurança israelenses responderam com tiros de balas de borracha e granadas de efeito moral contra os manifestantes.

"Dezenas de jovens desordeiros encapuzados", alguns agitando a bandeira do movimento islâmico palestino Hamas, "começaram uma procissão" pela Esplanada das Mesquitas e atiraram pedras no Muro das Lamentações, afirmou a polícia israelense.

Esses confrontos na Esplanada são os primeiros a serem registrados este ano durante o mês do Ramadã, um período de jejum e oração em que os palestinos muçulmanos vêm aos milhares para rezar na Mesquita de Al Aqsa, o terceiro lugar sagrado para o Islã.

A Esplanada das Mesquitas está localizada na Cidade Velha de Jerusalém, a leste da cidade, parte ocupada por Israel desde 1967 e que os palestinos reivindicam como capital de um futuro Estado.

Veja também

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle
Família real

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid
Negacionismo

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid