Internacional

EUA sugere excluir Rússia do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Secretário de Estado americano diz que crise humanitária será agravada se o governo democraticamente eleito da Ucrânia for derrubado por Vladimir Putin

 Secretário de Estado americano, Antony Blinken Secretário de Estado americano, Antony Blinken - Foto: Evelyn Hockstein / POOL / AFP

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, sugeriu nesta terça-feira (1º) que a Rússia seja excluída do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em retaliação pela invasão da Ucrânia.

"É razoável nos perguntarmos se um Estado-membro da ONU que tenta se apoderar de outro Estado-membro da ONU, cometendo terríveis violações dos direitos humanos e causando um grande sofrimento humanitário, deveria estar autorizado a permanecer neste Conselho", questionou Blinken em mensagem de vídeo neste organismo.

O secretário americano pediu ao Conselho que "envie uma mensagem unânime ao presidente Putin para que detenha, de maneira incondicional, este ataque não provocado e promova uma retirada imediata das tropas russas da Ucrânia".

"Se o presidente Putin atingir seu objetivo declarado de derrubar o governo democraticamente eleito da Ucrânia, a crise humanitária e dos direitos humanos vai apenas piorar", acrescentou Blinken.

Ele citou como exemplo a situação na península da Crimeia. Segundo o chefe da diplomacia americana, após a anexação por parte da Rússia em 2014, houve "desaparecimentos, torturas e detenções arbitrárias, além da perseguição das minorias étnica e religiosa e uma brutal repressão dos dissidentes".

Veja também

Jornalista divulga pesquisa sobre filho bastardo do imperador Pedro I
história

Jornalista divulga pesquisa sobre filho bastardo do imperador Pedro I; confira detalhes

Justiça nega habeas corpus para o modelo Bruno Krupp
acidente

Justiça nega habeas corpus para o modelo Bruno Krupp