A-A+

Coreia do Norte

Evento militar norte-coreano destaca ogivas e soldados em exercícios dolorosos

As cenas aconteceram durante a abertura de uma exibição militar nesta terça-feira (13)

Kim Jong-un, governante da Coreia do NorteKim Jong-un, governante da Coreia do Norte - Foto: KCNA via KNS/AFP

Um soldado sem camisa esmaga duas garrafas de vidro que caem sobre uma pilha de capacetes no chão, enquanto o líder norte-coreano, Kim Jong-un, olha, sorridente.

O homem está deitado sobre os escombros, e um camarada coloca um bloco de concreto em seu peito, o qual ele quebra com uma marreta.

Envolvendo atos que desafiam os limites da dor, esta cena fez parte de uma atividade promovida pelo Exército norte-coreano, durante a abertura de uma exibição militar nesta terça-feira (13). No evento, as ogivas nucleares do país foram um dos destaques. 

Alguns de uniforme e outros sem camisa, os soldados participantes quebraram blocos de concreto com os punhos, ou com a cabeça. Outros suportaram golpes no braço, ou na mão, e um ficou deitado em uma cama de pregos, enquanto um bloco era esmagado em seu peito. 

O governante Kim observava a apresentação, reagindo com aplausos e sorrisos, acompanhado de policiais e de sua irmã e conselheira, Kim Yo-jong, segundo as imagens divulgadas pela emissora de televisão estatal KCTV. 

As cenas foram amplamente divulgadas nas redes sociais: 

A Coreia do Norte tem uma longa tradição em artes marciais, entre elas o taekwondo. Este último é usado com frequência por Pyongyang para simbolizar seu poderio militar.

A apresentação de armas, evento durante o qual Kim culpou Washington pelas tensões na península coreana e acusou seu vizinho do Sul de hipocrisia, foi parte das comemorações da fundação do Partido dos Trabalhadores, que governa o país. 

Veja também

Americanos e europeus se preocupam com programa de armamento norte-coreano
Mundo

Americanos e europeus se preocupam com programa de armamento norte-coreano

Senado aprova antecipação das metas de redução de gases em 5 anos
Meio Ambiente

Senado aprova antecipação das metas de redução de gases em 5 anos