Cidadania

Evento na Alepe busca ampliar conhecimento sobre Constituição Pernambucana

Carta estadual completou 30 anos neste mês. Simpósio "Experiências e Perspectivas do Constitucionalismo Estadual" acontece nesta quarta-feira (16)

Diretores do Instituto Egídio Ferreira e consultor legislativo visitaram a Folha nesta terça-feira (15)Diretores do Instituto Egídio Ferreira e consultor legislativo visitaram a Folha nesta terça-feira (15) - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Promulgada no dia 5 de outubro de 1989 na esteira da redemocratização do País, a Constituição Pernambucana completa 30 anos em meio a uma programação que busca, além de celebrar a Carta, discutir o exercício da cidadania e da política no Estado. Com esse objetivo, acontece nesta quarta-feira (16) o simpósio “Experiências e Perspectivas do Constitucionalismo Estadual”, realizado pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e pelo Instituto Egídio Ferreira Lima. O encontro reunirá, das 8h30 às 12h30, deputados, pesquisadores e estudantes, abordando temas como o papel das instituições estaduais e o pacto federativo nacional.

Leia também:
Alepe promove seminário gratuito sobre os 30 anos da Constituição de Pernambuco
Mutirão na Alepe oferece serviços gratuitos à população
Evento na Alepe reúne 47 propostas para segurança, violência contra a mulher e suicídio


“A Constituição Estadual, por hierarquia legislativa, deve obedecer ao que está na [Constituição] Federal. Quais são os limites? O que tem nela? A população não sabe”, afirma o presidente do Instituto Egídio Ferreira Lima, Felipe Ferreira Lima. Nesta terça-feira (15), ele, o diretor administrativo do instituto, Eduardo Santos Pugliesi, e o consultor legislativo da Alepe, Daniel Sarinho, foram recebidos pelo diretor Executivo da Folha, Paulo Pugliesi. “A organização da Assembleia, como o deputado vota, o papel do prefeito e das câmaras municipais, limites territoriais dos municípios, a regulamentação da tributação… Tudo isso está lá na Constituição Estadual”, explicou Ferreira Lima.

O evento será composto por duas mesas de debate. Após a abertura com o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros, a primeira delas, “Perspectivas para a Constituição de Pernambuco e fortalecimento do constitucionalismo subnacional”, contará com a participação dos professores Marcelo Labanca, da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), e Francisco Queiroz, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), além do consultor legislativo Cilano Barros e do procurador-geral da Alepe, Hélio Lúcio Dantas. “É um assunto esquecido no direito estadual. Você não vê muito na faculdade, no curso como um todo”, disse Felipe Ferreira Lima, que presidirá a mesa.

Às 10h30, tem início o segundo debate, sobre o tema “30 Anos da Constituição do Estado de Pernambuco: análise histórica, contexto social e inovações da constituinte pernambucana”. A mesa contará com a presença dos deputados constituintes Carlos Porto, Henrique Queiroz, Marcos Cunha, Ranilson Queiroz e Pedro Eurico, que hoje é secretário de Justiça e Direitos Humanos. “Eles vão falar sobre as perspectivas, qual era o sentimento, as categorias que participaram da elaboração da Constituição”, detalhou Daniel Sarinho. Para participar, a inscrição é gratuita e pode ser feita pelo site da Alepe (www.alepe.pe.gov.br/simposio30anos). Os participantes receberão certificado de participação.

Veja também

Confira a previsão do tempo para esta segunda (30) em Pernambuco
TEMPO

Confira a previsão do tempo para esta segunda (30) em Pernambuco

Praia de Boa Viagem com poucos banhistas neste domingo de segundo turno
Recife

Praia de Boa Viagem com poucos banhistas neste domingo (29)