Violência

Ex-presidente de sindicato de policiais civis agride suspeito de roubo no Centro do Recife

Polícia informou que investiga o caso. Sinpol-PE diz que Cláudio Marinho não integra a entidade, mas lamentou o ocorrido

Agressão ocorreu perto do Pátio do Carmo, no Centro do RecifeAgressão ocorreu perto do Pátio do Carmo, no Centro do Recife - Foto: Reprodução

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o ex-presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE) Cláudio Marinho agredindo um suspeito de roubo, no Centro do Recife.

Nas imagens, o comissário especial de polícia aparece gritando com o jovem e o agredindo com socos no rosto. Cláudio afirma que o jovem tentou roubar seu cordão de ouro.

A situação é acompanhanda por dezenas de pessoas que ficam em volta do suspeito e de Cláudio, que porta máscara de proteção contra a Covid-19 no pescoço. Muitos dos presentes aplaudem e comemoram a cena. O vídeo repercute desde a segunda-feira (3), mas não é possível precisar a data da gravação.

Por meio de nota enviada ao Portal Folha de Pernambuco, a Polícia Civil informou que Cláudio Marinho está aposentado desde novembro de 2014. 

A corporação disse que, ao tomar conhecimento do fato, iniciou a apuração através da Delegacia do Rio Branco, no Recife, e "adotará as providências cabíveis".

O vídeo foi gravado nas proximidades do Pátio do Carmo, no bairro de Santo Antônio, área central do Recife. Cláudio Marinho bate no peito e diz que comprou a "corda" (em referência ao cordão de ouro que diz ter sido alvo da tentativa de roubo) com o "suor de trabalho".

"Se eu pegar aqui e levar para delegacia vai fazer TCO [Termo Circunstanciado de Ocorrência] e ele vai para casa. Eu vou dar uma lição nesse safado porque a Justiça não dá, a Polícia não dá e eu dou", diz Cláudio antes de desferir socos no rosto do jovem.

Depois que o suspeito cai no chão e chora, o policial aposentado continua as agressões: "Levante ou quer que eu levante você? Reaja agora, reaja, bata na minha cara", segue Cláudio após bater novamente no suspeito. 

O Sinpol-PE afirmou, por meio de nota, que tomou conhecimento do vídeo e ressaltou que o ex-presidente não faz mais parte do quadro do sindicato, de forma que não há nenhum vínculo remanescente entre as partes.

"De toda forma, lamentamos a violência generalizada que acomete toda a sociedade pernambucana e a impossibilidade, por falta de valorização e condições de trabalho da Polícia Civil, de conseguirmos exercer melhor nossas atividades para conter, ou ao menos minimizar, a violência sofrida diariamente pelo cidadão pernambucano", informou o Sinpol-PE no comunicado oficial.

A reportagem tentou contato com Cláudio Marinho, mas não localizou o comissário para que ele preste esclarecimento sobre o ocorrido.

Veja também

Se contrato com Pfizer fosse aceito em agosto, Brasil teria 18,5 milhões de doses
Saúde

Se contrato com Pfizer fosse aceito em agosto, Brasil teria 18,5 milhões de doses

Pandemia da Covid-19 reduz despesas de planos de saúde no país
Pandemia

Pandemia da Covid-19 reduz despesas de planos de saúde no país