Estados Unidos

Ex-professora doa US$ 1 bilhão para bancar mensalidade de todos os alunos de faculdade de medicina

Gesto de Ruth Gottesman, de 93 anos, já é considerado uma das maiores doações filantrópicas a uma instituição de ensino nos Estados Unidos

Ruth Gottesman, de 93 anos, faz doação com fortuna deixada pelo maridoRuth Gottesman, de 93 anos, faz doação com fortuna deixada pelo marido - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma ex-professora da Faculdade de Medicina Albert Einstein, no Bronx, em Nova York, fez uma doação de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5 bilhões) para cobrir os custos da graduação dos estudantes da instituição de ensino.

A ação foi realizada na segunda-feira (26), por Ruth Gottesman, de 93 anos, e já é considerada uma das maiores doações filantrópicas a uma instituição de ensino nos Estados Unidos. A reação dos estudantes foi compartilhada em vídeo nas redes sociais.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Folha de Pernambuco (@folhape)

O valor é fruto da fortuna que a ex-professora herdou do marido, o bilionário investidor David Gottesman, que morreu em setembro de 2022.

Durante o anúncio, Ruth informou que, a partir de agosto deste ano, todos os atuais estudantes serão reembolsados e poderão frequentar a unidade de ensino gratuitamente. Além disso, os futuros alunos não terão custos com mensalidade.

Ela começou na Faculdade de Medicina Albert Einstein em 1968, quando assumiu o cargo de diretora de serviços psicoeducacionais, pesquisou dificuldades de aprendizagem infantil e criou um programa de alfabetização de adultos.

A ex-professora também fez parte do conselho de administração da instituição durante anos e, atualmente, é a presidente do colegiado.

A faculdade está localizada no Bronx, bairro mais pobre de Nova York e que possui os piores índices de saúde da cidade, de acordo com o Instituto de Saúde Populacional da Universidade de Wisconsin.

Segundo o jornal The New York Times, na instituição de ensino, o custo da graduação é de mais de US$ 59 mil (aproximadamente R$ 293 mil) por ano. Muitos estudantes acabavam se formando com dívidas na casa dos US$ 200 mil (cerca de R$ 996 mil).

Veja também

De homem ativo a um corpo "em estado caquético": quem era "Tio Paulo", levado para banco
Rio de Janeiro

De homem ativo a um corpo "em estado caquético": quem era "Tio Paulo", levado para banco

Apenas 22% do público-alvo se vacinou contra a gripe
dengue

Apenas 22% do público-alvo se vacinou contra a gripe

Newsletter