Exame de DNA do corpo de menina sequestrada pelo padrasto sai em dez dias

Maria Irlaine estava desaparecida desde a última segunda-feira (10), quando foi levada pelo padrasto, José Carlos da Silva, 41 anos, no Cabo de Santo Agostinho

Maria Irlaine Dantas de Oliveira Maria Irlaine Dantas de Oliveira  - Foto: divulgação

O corpo de Maria Irlaine Dantas da Silva, de 10 anos, encontrada morta no último sábado (15) em Ribeirão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, deve ser liberado em até dez dias do Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. Segundo o pai da menina, o pedreiro João Pereira, a família está aguardando o resultado do exame de DNA. Ainda de acordo com o pai da vítima, a polícia está priorizando o caso.

Leia também:
Pai reconhece corpo da filha sequestrada no Cabo de Santo Agostinho


Maria Irlaine estava desaparecida desde a última segunda-feira (10), quando foi levada pelo padrasto, José Carlos da Silva, 41 anos, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. Ela foi encontrada morta às margens de um rio em Ribeirão. O padrasto também foi encontrado morto em Ribeirão, na quinta-feira (13), pendurado em uma ponte da BR-101.

O padrasto levou a criança sem o conhecimento da mãe, após uma briga. Iraneide teria terminado o relacionamento depois ser agredida por ele, que havia se tornado violento após ser diagnosticado recentemente com câncer.

Veja também

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19
Vacinação

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19

Novo lote com 529 mil doses de vacina da Pfizer chega ao Brasil
Coronavírus

Novo lote com 529 mil doses de vacina da Pfizer chega ao Brasil