Exército monitora desvio de explosivos

Operação Dínamo VI visa coibir desvios de explosivos que poderiam ser utilizados para pôr em risco a segurança da população

Uma operação do Exército Brasileiro estuda o desvio de explosivos em quatro estados do Nordeste. A ação consiste na intensificação da fiscalização a pedreiras e mineradoras dos estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O trabalho reúne esforços também das polícias Militar e Civil, Bombeiros, Receita Estadual, Ibama e o Departamento Nacional de Produção Mineral. O objetivo da Operação Dínamo VI é coibir desvios de explosivos que poderiam ser utilizados para pôr em risco a segurança da população.

Também está sendo feita uma fiscalização nos documentos de quem possui o controle dos explosivos, as condições dos depósitos e do armazenamento dos produtos que são controlados pela corporação. De acordo com o coronel Raniere de Macedo, da 7° Região Militar de Pernambuco, a ação é importante pois evita que haja o porte ilegal desses objetos. “As ações impactam diretamente a segurança pública nacional, uma vez que contribuem, significativamente, para a redução da violência com explosivos e, consequentemente, para a melhoria da sensação de segurança”, explicou.

Leia também:
Homem é preso com explosivos que seriam usados para explodir presídio e banco
Suspeito de assaltos a banco é preso com armamentos e explosivos no Sertão


De acordo com a tenente Camila Nascimento, também da 7° Região Militar, o ato não é sazonal. “A questão agora é de intensificação mesmo. É muito importante o trabalho que a gente está desenvolvendo nessas comarcas estaduais”, ressaltou. Segundo informações, durante os dois primeiros dias de ação foi possível verificar as instalações das fábricas e de locais que possuem o dispositivo em cerca de 90 municípios do Estado com uma concentração maior no Interior, pois é onde há o maior quantitativo de fábricas.

Veja também

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia
Enem 2020

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas
Coronavírus

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas