SAÚDE

Existe um vegetal mais saudável que os outros? Estudo americano conclui que sim; saiba qual

O agrião é riquíssimo em minerais, fibras e vitaminas, de acordo com o CDC

Uma alimentação equilibrada diariamente com elementos nutricionais básicos é essencial para evitar sérios custos para a saúde Uma alimentação equilibrada diariamente com elementos nutricionais básicos é essencial para evitar sérios custos para a saúde  - Foto: Freepik

Ter uma alimentação desequilibrada ou não consumir diariamente elementos nutricionais básicos e essenciais pode ter sérios custos para a saúde. Anemia, excesso de peso, problemas digestivos e falta de energia são apenas algumas das consequências que podem ocorrer se você não se alimentar bem.

Portanto, sem dúvida, ter um plano nutricional que priorize alimentos naturais, orgânicos, ricos em vitaminas e minerais, é o melhor escudo para enfrentar as fragilidades do organismo e, portanto, condições crônicas ou problemas que podem ser evitáveis.

Uma pesquisa intitulada “Definindo Frutas e Legumes Poderosos: Uma Abordagem de Densidade Nutricional” publicada pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, conclui que após uma análise diversificada de vegetais e frutas, o agrião provou ser o vegetal mais saudável para comer e é considerado pelos pesquisadores como “perfeito” graças ao seu poderoso perfil nutricional: possui alta concentração de vitaminas e minerais essenciais para o corpo como cálcio, potássio e vitamina A, cye, entre outros.

O agrião (Naturtium officinale) é um vegetal crucífero da família Brassicaceae, que também inclui outros alimentos como brócolis, couve-flor, repolho, nabo e couve de Bruxelas, além de couve e mostarda. Caracteriza-se por ser um vegetal que cresce em pântanos e cursos de água e é nativo da Europa e da Ásia Central. É considerado um dos primeiros alimentos consumidos pelo homem e com base nos resultados do estudo americano, não seria surpreendente pensar que os primeiros hominídeos sobreviveram com base no seu consumo.
 

Em relação às variáveis que os pesquisadores levaram em consideração, prepararam uma lista dos alimentos naturais mais completos nutricionalmente e, para isso, determinaram quais substâncias todo ser humano deveria ingerir diariamente e em que proporção. Os resultados foram: potássio, fibra, proteína, cálcio, ferro, tiamina, riboflavina, niacina, ácido fólico, zinco e vitaminas A, B6, B12, C, D, E e K.

Em seguida, para formar a classificação final, foram analisadas até 47 hortaliças e frutas e, como resultado, o agrião obteve a pontuação mais alta, 100 em 100, seguido da couve chinesa, com 91,99 em 100, e da acelga com 87,27 em 100. O que infere que a quantidade de agrião necessária para obter 100 kcal também fornece 100% da quantidade diária recomendada de todos os nutrientes avaliados pelos pesquisadores.

De acordo com as tabelas nutricionais, é um dos vegetais que mais contém vitamina C – superando a laranja e outros citrinos – e também é evidente que cerca de 100 gramas de agrião contêm 3 mg de ferro, quantidade que ultrapassa o teor de 100 gramas de carne, por isso é classificado como alimento ideal no combate à anemia.

— Nutricionalmente, o agrião é entendido como um vegetal que fornece principalmente fibras, proteínas e carboidratos. Além disso, destaca-se por possuir boa quantidade de cálcio, vitamina C e antioxidantes como betacaroteno e potássio — explica a graduada em Nutrição, Valentina Martínez (MN 9394).

Em qualquer caso, apesar das suas características nutricionais, é um vegetal muito versátil, pois pode ser consumido em diversas apresentações. Os amantes da culinária sugerem que os brotos de agrião mais tenros e macios podem ser incorporados crus em saladas, sanduíches ou como condimento de outros pratos como risotos ou sopas. “De preferência, os profissionais recomendam comê-lo cru, pois assim o corpo incorpora a maior quantidade de nutrientes”, acrescenta Valentina.

Para a especialista, uma boa forma de consumi-lo é com queijos, pois assim aumenta a quantidade de cálcio do prato e o torna mais funcional:

— Da mesma forma, você também pode comê-lo cozido e ainda fornece grande quantidade de fibras e antioxidantes — revela a nutricionista.

Quanto à forma de obtê-lo, é bastante fácil, pois você também pode comprá-lo em lojas de produtos naturais ou supermercados, e pode cultivá-lo em casa.

Benefícios do agrião
Possui diversas características e propriedades para melhorar a saúde: ferro, cálcio, vitamina K, luteína e zeaxantina são alguns dos integrantes do coquetel de importantes minerais que ajudam a aumentar a densidade óssea, fortalecer a visão e o sistema defensivo do organismo, reduzir o diabetes, entre outros benefícios.

Reforçador ósseo. Uma baixa ingestão de vitamina K pode aumentar o risco de fraturas ósseas de um indivíduo, observa o portal Medical News Today. Da mesma forma, consumir aproximadamente 200 gramas de agrião por dia ajudaria uma pessoa a satisfazer as suas necessidades diárias de vitamina K, destaca o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. Com o seu consumo melhora: a saúde óssea, a forma como o corpo absorve o cálcio e reduz a quantidade de cálcio que uma pessoa perde na urina.

Poder antioxidante. Os antioxidantes protegem as células do corpo dos danos causados pelos radicais livres – responsáveis pelo envelhecimento prematuro. Um estudo intitulado “Perfil de compostos fenólicos e atividade antioxidante de 12 vegetais crucíferos” encontrou mais de 40 flavonóides únicos, um tipo de produto químico vegetal, no agrião. Observou-se também que esse alimento superou os demais vegetais analisados no estudo em quantidade total de fenóis e capacidade de neutralizar radicais livres. Outra pesquisa publicada na revista Medicina Complementar e Alternativa Baseada em Evidências relacionou os compostos antioxidantes do agrião a um menor risco de diabetes e doenças cardíacas.

Melhora a visão. “A luteína e a zeaxantina são antioxidantes encontrados no pigmento de vegetais de folhas verdes e outros alimentos de cores profundas. “Eles são essenciais para proteger a mácula – área dos olhos que proporciona a visão central, que é a mais detalhada”, afirma a Academia Americana de Oftalmologia. Valentina detalha que os carotenoides contidos neste alimento atuam como agentes antioxidantes que podem reduzir potencialmente o risco de catarata e doenças oculares relacionadas à idade.

Reduz o colesterol. O agrião pode ajudar a tratar o colesterol, o que pode melhorar a saúde do coração. Essa é a conclusão de um estudo denominado “Efeito dos extratos hidroalcóolicos das folhas de Nasturtium officinale no perfil lipídico de ratos com dieta rica em gordura”; Como os pesquisadores puderam observar, nos 10 dias que os roedores passaram sob tratamento com extrato de agrião, o colesterol total diminuiu 34% e o colesterol LDL “ruim” diminuiu 53%.

Quanto à existência de contraindicações, Valentina destaca que, de modo geral, todas as pessoas podem consumi-lo, desde que bem lavado. “Quem toma comprimidos anticoagulantes deve evitar sua ingestão porque fornece vitamina K, que pode interferir no processo de coagulação”, acrescenta.

Por fim, realça que não é necessário ingerir nenhum alimento específico diariamente, mas sim o importante é ter uma alimentação equilibrada e “se adicionarmos alimentos como o agrião a esta dieta semanalmente, estaremos acrescentando nutrientes essenciais ao nosso corpo” detalha a nutricionista.

Veja também

MEC volta a adiar divulgação da segunda chamada do Prouni

MEC volta a adiar divulgação da segunda chamada do Prouni

Lula diz que não tratará de Essequibo com Guiana e Venezuela
AMÉRICA DO SUL

Lula diz que não tratará de Essequibo com Guiana e Venezuela