População

Expectativa de vida em Pernambuco sobe para 75 anos, mas fica abaixo da média nacional, diz IBGE

Entre os homens, a expectativa em 2019 era de viver 71,2 anos; entre as mulheres, 78,6 anos

Movimentação do comércio no Centro do RecifeMovimentação do comércio no Centro do Recife - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A expectativa de vida de quem nasceu em Pernambuco em 2019 era de 75 anos, segundo dados da Tábua da Mortalidade, divulgados nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em comparação a 2018, o Estado apresentou aumento, uma vez que quem nasceu naquele ano tinha expectativa de 74,6 anos. No entanto, Pernambuco ficou abaixo da média nacional em 2019, que é de 76,6 anos.

Entre os homens pernambucanos, a esperança de vida ao nascer em 2019 subiu de 70,8 anos para 71,2 anos. Já entre as mulheres o aumento foi de 78,4 para 78,6 anos. A diferença entre os dois sexos é de 7,5 anos, acima do indicador nacional de 7,1 anos.

Segundo o IBGE, a expectativa de vida dos homens geralmente é maior por causa externas ou não naturais, que costumam os atingir com mais intensidade, como homicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, quedas acidentais e outras eventualidades.

O levantamento apresenta projeções a partir de dados coletados no Censo Demográfico de 2010 e é usado como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social.

Recortes
É importante ressaltar que a expectativa de vida muda conforme o ano de nascimento da pessoa, assim como pelo sexo.

Quem completou, por exemplo, 60 anos em 2019 tem 21,5 anos de expectativa de sobrevida no Estado. Ou seja, pode alcançar, em média, 81,5 anos. 

Para as mulheres, o valor sobe para 83,1 anos. Enquanto os homens devem alcançar 79,6 anos. 

No ano passado, de cada mil indivíduos que completaram 60 anos em Pernambuco, 572 devem chegar aos
80 anos. 

A esperança de vida para os idosos é muito superior à verificada pelo IBGE em 1980: naquele ano, de cada mil pessoas que chegaram aos 60 anos, 300 atingiram os 80 anos.

Ou seja, neste intervalo de 40 anos, 272 vidas foram poupadas para cada mil que chegaram aos 60 anos.

Aos 65 anos, o pernambucano tem mais 17,9 anos de expectativa de vida, chegando, em média, aos
82,9 anos. 

Tal projeção está acima da média nordestina, que é de 82,6 anos, mas mantém-se abaixo da média nacional, de 83,6 anos. As mulheres que completaram 65 anos em 2019 podem chegar aos 83,9 anos, contra 81,4 dos homens. 

Os números posicionam Pernambuco em 17º lugar nacional quando se trata da expectativa de sobrevida, atrás de outros estados nordestinos, como Rio Grande do Norte,
Bahia e Ceará.

Quem lidera no País é Santa Catarina, cuja expectativa de vida média alcança os 79,9 anos. O Espírito Santo aparece em seguida, com 79,1 anos. Empatados, São Paulo e Distrito Federal fecham o pódio, com  78,9 anos.

Veja também

Fiocruz negocia mais 15 milhões de doses de vacina da AstraZeneca
Coronavírus

Fiocruz negocia mais 15 milhões de doses de vacina da AstraZeneca

EUA supera 25 milhões de casos de Covid-19
Coronavírus

EUA supera 25 milhões de casos de Covid-19