[FALTA FOTO] Ação do Hospital do Câncer ressalta a importância da prevenção

A presidente da Rede Feminina Estadual de combate ao Câncer, Maria da Paz, aconselha a todos que realizem o exame e que não deixem que 'a cultura de que só acontece com o outro, continue forte'

Em abertura da campanha Outubro Rosa, mês que simboliza mundialmente a luta contra o câncer de mama, funcionários e voluntários do Hospital do Câncer de Pernambuco (HCP) realizaram uma ação social educativa nesta segunda-feira (1º). Com a distribuição de laços cor de rosa, eles informavam os passantes da importância dos exames preventivos, como realizá-los e os benefícios do tratamento precoce para a recuperação do paciente.

Todos os anos o Hospital do Câncer realiza ações como esta no mês de outubro. “É importante no sentido de conscientização do paciente, principalmente no caso das mulheres, tanto de fazer o autoexame, quanto da necessidade de fazer o exame de mamografia periodicamente. É através dele que é possível detectar o câncer antes que se torne palpável. Todos os tumores diagnosticados inicialmente têm grandes chances de cura”, afirmou a mastologista Claudia Pereira, do HCP.

Leia também: 
Recife oferta 3.640 mamografias gratuitas no Outubro Rosa   
Artista pernambucana transforma luta contra o câncer de mama em espetáculo

A presidente da Rede Feminina Estadual de combate ao Câncer, Maria da Paz, aconselha a todos que realizem o exame e que não deixem que “a cultura de que só acontece com o outro, continue forte”.  Além disso, Da Daz, como é mais conhecida no Hospital, afirma que todas as escolas deveriam ter um programa de saúde que introduzisse desde cedo no pensamento social a importância da realização de exames preventivos, seja para qual for a doença.

Muitos dos atuais voluntários dos ambulatórios do HCP são ex-pacientes, como Maria Luiza Rodrigues. Luiza descobriu o primeiro nódulo aos 22 anos. Na época ela sequer tinha ouvido falar da palavra câncer, ao todo, foram três nódulos, 28 cirurgias, incluindo uma mastectomia total e 28 sessões de quimioterapia.

Hoje com 45 anos, curada, retribui dando as outras pacientes do ambulatório toda a atenção que recebeu no seu tratamento. “Aqui nós temos ajuda de todos, e fico muito feliz em retribuir o carinho que recebi aqui quando eu mais precisei. Então eu dou além do meu amor, para ajudar os pacientes a passarem por essa fase da vida.”

Dos passantes, o desenhista Washington Vital ressaltou a importância do impacto causado por ações de abordagens como esta. “Isso gera um impacto muito positivo na sociedade. Gera bom proveito a partir das informações, influencia as pessoas a procurarem os serviços de saúde, principalmente as mulheres, é uma prova de que podemos levar adiante a ajuda destas pessoas”.  

Veja também

Médicos esgotados após terremoto na Indonésia tentam evitar propagação da Covid-19
TRABALHO

Médicos esgotados após terremoto na Indonésia tentam evitar propagação da Covid-19

Depois de anúncio de Pazuello, governadores confirmam início da vacinação nesta segunda
Imunização

Depois de anúncio de Pazuello, governadores confirmam início da vacinação nesta segunda