Falta promoção do ensino para o mercado de TIC

Especialistas fazem reflexão sobre o estudo e as possibilidades da computação

Tom Zé celebra 80 anos com shows no RecifeTom Zé celebra 80 anos com shows no Recife - Foto: Reprodução

A tecnologia está presente em todos os âmbitos da vida cotidiana: do celular que desperta na hora de acordar até o aplicativo para pedir um jantar e por aí vai. No entanto, todo esse envolvimento ainda não se reflete na academia e no mercado de trabalho. A demanda crescente por profissionais de tecnologia confronta com uma oferta cada vez menor.

Uma pesquisa realizada na Espanha mostra grande desconhecimento sobre o que é a ciência da computação, uma das principais barreiras para entender a importância de aprender a disciplina ainda em idade precoce. Essa também é a realidade brasileira.

"Hoje, vejo que não só falta conhecimento mais aprofundado, como também faltam oportunidades para promover uma educação voltada à experiência", opina Roberto Garcia Godoy, sócio de tecnologia da Everis, multinacional de consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios que produziu a pesquisa na Espanha.

Para o professor Alex Sandro Gomes, do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (CIn/UFPE), o problema tem a ver principalmente com o currículo disciplinar do Ensino Médio brasileiro. "O Ensino Médio obriga os adolescentes a tomar conhecimento e ter bom desempenho apenas no conteúdo curricular. Isso gera grande falta de informação, o que dificulta a tomada de decisão do aluno", pontua. O Ministério da Educação já anunciou que pretende fazer reformas na grade do Ensino Médio.

Alex Sandro revela que é grande o índice de evasão nos cursos superiores relativos à ciência da computação. "O aluno confunde a informática com uma área de muito sucesso e riqueza, quando na verdade tem muitos outros caminhos", explica. O docente acredita ser necessário que o currículo do Ensino Médio aponte para as necessidades da "quarta Revolução Industrial", que é a ligação entre os sistemas de computação e os sistemas biológicos. O campo gerará muitas oportunidades no futuro próximo.

Roberto Godoy destaca que o mercado de tecnologia é repleto de atividades. Estimativas apontam que o número de vagas de trabalho pode chegar a 750 mil nos próximos anos. "Mas, a ausência de investimentos para promover o ensino de tecnologia pode impactar o mercado com a escassez de talentos, que hoje é uma realidade", pondera. O que também passa pelo incentivo dos pais. "Pais conhecem pouco as profissões atuais. É importante que a sociedade se mobilize para conhecer as demandas futuras do mercado", completa o professor Alex Sandro.

Veja também

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac
Coronavírus

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac

Embaixada da China defende CoronaVac e diz que vacinas do país estão entre as mais avançadas
Coronavírus

Embaixada da China defende CoronaVac e diz que vacinas do país estão entre as mais avançadas