Família de brasileiro morto em Londres por coronavírus pede ajuda para pagar funeral

Tavares, 69, era carpinteiro e morava em Londres com a mulher e dois filhos, de 12 e 17 anos

Brasileiro morto em LondresBrasileiro morto em Londres - Foto: Reprodução

A família do brasileiro Gessuí Tavares, que morreu em Londres na semana passada vítima do coronavírus, criou uma campanha na internet para arrecadar dinheiro para pagar os custos do funeral, estimados em 6.000 libras (cerca de R$ 38 mil).

"Tavares era o principal provedor financeiro de sua família e a para trás sem nenhuma segurança financeira. Sua esposa está incapaz de trabalhar ou receber qualquer fonte de renda devido à atual pandemia e, portanto, seria incapaz de pagar qualquer um dos custos envolvidos no funeral", diz o texto da campanha. As doações são recebidas por uma página do GoFundme.

Tavares, 69, era carpinteiro e morava em Londres com a mulher e dois filhos, de 12 e 17 anos. Nascido em Minas Gerais, ele chegou à Inglaterra desde 2003. No período, trabalhou em diversas funções e, segundo seus amigos, enfrentou vários momentos de dificuldade. Ele era visto como um exemplo de alegria e de disposição para o trabalho, e conhecido por ajudar os outros brasileiros imigrantes.

Leia também:
Brasileiro morre em Londres vítima do coronavírus, que contraiu após preparar um almoço
Isolamento imposto por coronavírus desregula sono, alimentação e trabalho

Após apresentar sintomas de coronavírus, ele foi internado em 27 de março e seu quadro piorou rapidamente. Seus pulmões foram comprometidos e houve paralisação dos rins e do pâncreas. No dia 31, os médicos decidiram desligar o sistema de auxílio à respiração. Ele morreu minutos depois.

Tavares tinha diabetes, mas a doença estava controlada e ele tinha boa saúde, segundo pessoas que conviviam com ele. "Ele estava em coma induzido, e queríamos que ele pudesse acordar para ao menos se despedir. Mas o médico falou que seria desumano. Ele acordaria desorientado, sentiria falta de ar e morreria tentando buscar o ar. Seria como a sensação de ser jogado no mar", conta Marcelle Leake, pastora e amiga.

A família cogitou a possibilidade de trazer o corpo para o Brasil, onde vivem a mãe e outros parentes de Tavares, mas a ideia foi descartada devido ao alto custo. Outra possibilidade, a de que familiares brasileiros fossem ao enterro, também foi descartada por causa dos preços de passagens das restrições atuais no tráfego aéreo.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Brasil tem 20.503 casos e 464 mortes pela Covid-19 em 24 horas
Boletim nacional

Brasil já acumula quase 20 milhões de diagnósticos e 556.834 mortes pela Covid-19

Pernambuco registra 643 novos casos e 24 óbitos pela Covid-19 nas últimas 24 horas
Coronavírus

Pernambuco já totaliza 18.808 mortes pela Covid-19