Luto

Familiares e amigos do Morro da Conceição lamentam morte do padre Reginaldo Veloso

Velório está previsto para começar na tarde desta sexta

Padre Reginaldo VelosoPadre Reginaldo Veloso - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco/arquivo

Luto no Morro da Conceição. A morte do padre Reginaldo Veloso, no fim da noite dessa quinta-feira (19), deixou seus familiares e as pessoas que viram de perto sua trajetória tristes pela partida, porém orgulhosas do legado que ele deixou. Na manhã desta sexta-feira (20), a movimentação no Morro da Conceição ainda estava no início com pequenos grupos organizando faixas para espalhar pela comunidade.

O velório vai acontecer, a partir das 15h desta sexta, na Escola Estadual Padre João Barbosa, próxima à Igreja Nossa Senhora da Conceição, da qual Padre Reginaldo foi pároco. No local, haverá uma celebração religiosa às 8h deste sábado (21), dia em que ocorrerá o sepultamento, às 11h, no Cemitério de Santo Amaro, região central do Recife.

Faixa organizada por moradores do Morro da Conceição Faixa organizada por moradores do Morro da Conceição  - Foto: Melissa Fernandes/Folha de Pernambuco
 

O padre não morava no Morro da Conceição há pelo menos três anos, e sua sobrinha Tatiana Veloso é quem está na sua antiga residência. Ela mostrou imagens de Reginaldo em datas comemorativas da família e disse que suas “alegria e bondade” eram o que mais chamava atenção. Tatiana também afirmou que o tio “gostava muito de ajudar as pessoas sempre que era possível”.

Tatiana Veloso, sobrinha do padre Reginaldo Veloso. Foto: Melissa Fernandes/ Folha de Pernambuco

Jairo Gomes, de 64 anos, conviveu com o padre Reginaldo Veloso desde 1983, quando se mudou para o Morro da Conceição para atuar como seminarista. Segundo ele, o padre não propagava apenas a palavra de Deus, mas também a praticava de forma intensa. “Uma referência de cristão, a própria encarnação”, disse Jairo. 

Jairo Gomes, 64 anos, conviveu com o padre Reginaldo Veloso por mais de 40 anos. Foto: Melissa Fernandes/ Folha de Pernambuco

Apesar do luto com a morte do amigo, Jairo disse que é preciso se apegar às coisas boas que ele fez em vida e lutar para manter seu legado vivo. “Espero que essa esperança que ele tanto alimentou possa se concretizar. Que a gente possa ter uma sociedade mais justa, igualitária, respeitosa e diversa”. 
 

Veja também

Nasa aponta Brasil como um dos cinco lugares do planeta que pode ficar 'inabitável' em 50 anos
ESTUDO

Nasa aponta Brasil como um dos cinco lugares do planeta que pode ficar 'inabitável' em 50 anos

Chegada do homem à Lua, 55 anos: saiba quais são os planos de China e EUA para ter base no satélite
LUA

Chegada do homem à Lua, 55 anos: saiba quais são os planos de China e EUA para ter base no satélite

Newsletter