INCÊNDIO EM PALAFITAS NO PINA

Famílias do incêndio nas palafitas do Pina receberão auxílio-moradia de R$ 200 e cestas básicas

Nesta segunda, houve reunião da prefeitura com comissão de moradores e lideranças locais

Palafitas atingidas por incêndio no PinaPalafitas atingidas por incêndio no Pina - Foto: Melissa Fernandes /Folha de Pernambuco

As 141 famílias das palafitas da comunidade do Pina, na Zona Sul da capital pernambucana, atingidas por incêndio na última sexta-feira (6) receberão auxílio-moradia no valor de R$ 200 e cesta básica da Prefeitura do Recife, além do auxílio pecúnia de R$ 1.500, que já havia sido anunciado ainda na sexta-feira pelo prefeito João Campos.

As ações foram apresentadas nesta segunda-feira (9) durante reunião entre representantes da prefeitura e comissão formada por moradores e lideranças locais. Uma nova reunião com o grupo está prevista para acontecer nesta terça-feira (10). O novo encontro terá como objetivo fechar a lista de famílias que serão efetivamente indenizadas. 

De acordo com a Prefeitura do Recife, por meio de nota, uma série de propostas foi apresentada na ocasião, como a realização de um mutirão para emissão de documentos, visando a atender os moradores afetados.

Ficou garantido o pagamento de um auxílio-moradia no valor de R$ 200 para as 141 famílias cadastradas, além do auxílio pecúnia, no valor de R$ 1.500 oferecido ao mesmo grupo.

A Prefeitura do Recife disse ainda que, para garantir que os pagamentos sejam efetuados e liberados, representantes das secretarias de Governo e Participação Social (Segov) e de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos (SDSJPDDH) vão se reunir com membros da comissão das palafitas nesta terça-feira (10), às 9h.

Na ocasião, serão observados os cadastros feitos na comunidade e confrontar as informações com o levantamento promovido pela Prefeitura no ano passado.

Além disso, a gestão também informou que vai entregar cestas básicas às famílias diretamente atingidas pelo incêndio cujos nomes constam na relação do cadastro municipal, e vai realizar um mutirão para emissão de documentos.

"Hoje, tivemos uma reunião com a comissão e verificamos que tem um cadastro nosso, que foi feito em 2021, e eles querem fazer esse batimento do cadastro, que será feito amanhã com o pessoal da secretaria de política urbana. Estamos ofertando o auxílio pecúnia, que é em relação a ocorrência do sinistro, que vai ser R$ 1.500 pagos de uma vez só, e depois vai ser ter o auxílio moradia de R$ 200 ao mês até fechar o destino das pessoas para um lugar digno", afirmou o secretário de Governo e Participação Social do Recife, Carlos Muniz, informando que o município permanece oferecendo colchões, abrigo e demais tipos de apoio às vítimas.

Na próxima quinta-feira (12), uma comissão composta por representantes da comunidade se reunirá para retomar os pontos que não houve encaminhamento pela prefeitura. 

Para a reunião realizada durante a tarde, os moradores fizeram uma relação com todas as reivindicações das famílias. Valores maiores dos auxílios pecúnia e moradia e acesso à saúde foram pontos abordados pela população. 

Confira a lista completa das reivindicações:

1 - Auxílio pecúnia de, no mínimo, R$ 3.000

2 - Auxílio-moradia no valor de R$ 500 por seis meses 

3 - Moradia junto ao trabalho (pesca e marisco). Conversa com um responsável do Planejamento Urbano da cidade para pensar e definir um projeto de moradia e mercado de peixe na comunidade

4 - Ver o cadastro da Prefeitura do Recife que vai ser apresentado à Caixa Econômica com as mais de 100 famílias da comunidade como prioridade. Acompanhar e fiscalizar a construção da moradia

5 - Acesso à água 

6 - Alimentos com proteínas/ carne entregues pela Secretaria de Assistência Social para a Cozinha Solidária das Palafitas poder servir as três refeições diárias

7 - Acesso à saúde: cobertura de Agente Comunitário de Saúde e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família; atendimento médico para renovar receitas médicas queimadas; atendimento psicológico; e kit de Higiene (sabonete, pasta de dente, escova e etc) 

8 - Acesso à creche para as mães conseguirem trabalhar 

9-  Garantia de apoio aos pescadores e marisqueiras para geração de renda

Veja também

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda
SAÚDE

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo
Brasil

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo