COVID OU INFLUENZA

Fazer exercício físico aumenta os efeitos de uma vacina contra Covid ou influenza, mostra estudo

Uma caminhada, corrida ou passeio de bicicleta de 90 minutos imediatamente após tomar a injeção pode aumentar a resposta imunológica do seu corpo

Foto: Canva

Fazer uma longa caminhada, corrida ou passeio de bicicleta imediatamente após tomar a vacina da Covid-19 ou da gripe pode ampliar os benefícios da injeção, segundo um novo estudo relacionando exercícios físicos e imunização. O estudo, que envolveu 70 pessoas e cerca de 80 camundongos, analisou as respostas de anticorpos após uma dose da vacina contra a influenza e duas doses da vacina da Pfizer-BioNTech contra Covid-19.

Descobriu-se que as pessoas que se exercitaram por 90 minutos logo após a vacinação produziram mais anticorpos do que as pessoas que não o fizeram. E o reforço imunológico extra, que deve ajudar a reduzir o risco de adoecer gravemente por essas doenças, não parece desencadear um aumento nos efeitos colaterais.

Os resultados do estudo são preliminares e precisam ser testados em um número maior de pessoas. Mas as descobertas aumentam as evidências de que estar em forma e fisicamente ativo pode preparar nossos corpos para responder com robustez extra às vacinas contra a gripe e a Covid.

A relação entre exercício e imunidade é, em geral, bem estabelecida. A maioria dos estudos mostra que ser fisicamente ativo ajuda a nos proteger contra resfriados e outras infecções leves do trato respiratório superior. Estar em forma também pode aliviar a gravidade de uma infecção se ficarmos doentes.

Em um estudo no ano passado com quase 50 mil californianos que desenvolveram Covid, por exemplo, aqueles que se exercitavam regularmente antes do diagnóstico tinham cerca de metade da probabilidade de acabar hospitalizados do que as pessoas que raramente se exercitavam.

Por outro lado, exercícios extremos podem minar nossa imunidade. Maratonistas costumam relatar que ficam doentes após as corridas, e os ratos de laboratório que correm até a exaustão tendem a se tornar mais suscetíveis à gripe do que os animais sedentários. No geral, porém, o exercício parece oferecer um potente impulso ao nosso sistema imunológico.

“O comportamento de quase todas as populações de células imunes na corrente sanguínea é alterado de alguma forma durante e após o exercício”, concluiu uma revisão recente de pesquisas anteriores sobre o assunto.

Portanto, não deve surpreender que o exercício também possa afetar a resposta à vacina. Em alguns estudos anteriores, fazer exercícios de braço antes de uma vacina contra gripe aumentou os níveis de anticorpos e células imunes especializadas bem mais do que ficar sentado sem fazer nada. E em um estudo de 2020, atletas de elite no meio de suas temporadas de treinamento produziram mais anticorpos e células imunes após uma vacina contra a gripe do que um grupo controle de jovens saudáveis.

Poucos desses estudos, no entanto, tinham como objetivo descobrir o melhor momento e quantidade de exercício para amplificar os efeitos da vacina, e nenhum deles analisou as vacinas contra Covid, que só estão disponíveis desde o final de 2020. Então, para o novo estudo, publicado esta semana na revista científica Brain, Behavior and Immunity (Cérebro, Comportamento e Imunidade), um grupo de imunobiologistas e cientistas do exercício da Universidade Estadual de Iowa, pediu que as pessoas que tomassem uma vacina contra a gripe ou Covid também se exercitassem.

Eles começaram convidando dezenas de adultos saudáveis com idades entre 18 e 87 anos que disseram que se exercitavam ocasionalmente para ir ao laboratório tomar uma vacina contra a gripe. Os cientistas também se coordenaram com postos locais de vacinação contra a Covid para recrutar 28 homens e mulheres que estavam recebendo a primeira dose do imunizante. Antes da vacinação, eles coletaram sangue de todos os voluntários para verificar os níveis de anticorpos.

Em seguida, eles designaram aleatoriamente todos para sentarem em silêncio ou se exercitarem por 90 minutos depois de receberem a injeção — pesquisas anteriores sugeriram que fazer exercício depois de receber uma vacina aumentava a resposta imune mais do que o mesmo nível de atividade antes da injeção. E eles estabeleceram 90 minutos como uma meta geral de atividade física porque pesquisas não publicadas de seu laboratório sugeriram que a quantidade de exercício aumentava substancialmente a produção de uma substância no sangue chamada interferon alfa, que pode desencadear a criação de células imunes.

Os voluntários escolhidos para se exercitarem andaram de bicicleta ergométrica ou caminharam rapidamente por 90 minutos após a vacinação. Os pesquisadores também pediram a alguns dos voluntários vacinados contra a gripe que pedalassem por apenas 45 minutos, para ver se o treino mais curto poderia ser igualmente eficaz para aumentar a imunidade.

Como os níveis de anticorpos tendem a aumentar nas semanas seguintes à vacinação, os pesquisadores extraíram sangue de todos novamente duas e quatro semanas após as vacinas.

Após um mês, os níveis de anticorpos de todos contra a gripe ou Covid aumentaram substancialmente, como esperado depois de receber uma vacina. Mas eles foram mais altos nos homens e mulheres que se exercitaram por 90 minutos depois. Esse bônus de anticorpos não era enorme, “mas foi estatisticamente significativo”, disse Marian Kohut, professora de cinesiologia e membro do Instituto Nanovacina no estado de Iowa, que supervisionou o novo estudo.

As pessoas que se exercitaram também não relataram efeitos colaterais adicionais após as injeções. E, curiosamente, 45 minutos de exercício neste estudo não foram suficientes para aumentar os anticorpos. O treino mais curto provavelmente não aumentou os níveis de substâncias necessárias para amplificar a imunidade, incluindo o interferon alfa, disse o Dr. Kohut.

O estudo foi restrito e não mediu os níveis de anticorpos por mais de um mês após a vacinação. Ele também não rastreou se as pessoas acabaram se infectando com gripe ou Covid, ou analisou os níveis de várias outras células que podem afetar a resposta imune, apontou o Dr. Kohut.

Por outro lado, os cientistas entendem que uma hora e meia de exercício com esforço sustentado é demais para as pessoas em geral. Eles esperam estudar se 60 minutos ou outras durações e intensidades de exercício podem ser úteis — ou o inverso — após as vacinas, e quanto tempo as respostas dos anticorpos podem durar.

Eles já estão inscrevendo pessoas para um estudo de longo prazo dos efeitos do exercício físico nas doses de reforço da Covid-19.

Mas, por enquanto, se você tomar uma vacina contra a gripe ou Covid, você deveria usar 90 minutos do seu dia para explorar rapidamente o bairro próximo à pé ou de bicicleta. Isso pode fornecer um impulso imunológico extra à sua vacina.

Veja também

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle
Família real

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid
Negacionismo

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid