Feira que lança alunos cientistas para o mundo completa 25 anos

Ciência Jovem chega a 25ª edição

Trabalhos expostos no Espaço Ciência, em OlindaTrabalhos expostos no Espaço Ciência, em Olinda - Foto: Armando Holanda

Projetos que já alçaram e angariaram prêmios mundo afora fomentados por uma feira de ciências local. Assim pode ser definido o Ciência Jovem - que, nesta quarta-feira (07), completa 25 anos. É daqui, desta iniciativa, sediada no Espaço Ciência, localizado no limite entre Olinda e Recife, na Região Metropolitana, que surgiram diversas alternativas para amenizar desastres no meio ambiente e combater focos de arboviroses em comunidades - esse último, bastante premiado em feiras latino-americanas -, tudo  visando ao bem-estar da sociedade.

Os jovens são os cientistas do presente, como prefere intitulá-los o diretor do Espaço Ciência, Antônio Carlos Pavão. “Eles são o nosso futuro. Promover essa feira foi uma forma que a gente achou de mostrar os novos talentos da ciência e seus respectivos projetos. A gente incentiva que eles participem porque ajuda tanto no desenvolvimento do aluno, no seu currículo, quanto em algum desenvolvimento tecnológico para o meio ambiente”, afirma Pavão.

Um dos projetos em exposição no Espaço Ciência que chama bastante atenção do público é o da aluna da Escola Técnica Estadual Almirante Soares Dutra Leticia Queiroz. Ela e equipe estudam o quanto de água da pia é possível ser (re)aproveitada. “Com base em cálculos matemáticos, a gente faz com que a água que é utilizada na pia - seja de escovação, lavagem de mãos ou rosto - passe por uma espécie de filtro e aquela quantidade que passe seja a mais limpa possível. Essa água, portanto, só pode ser utilizada para o vaso sanitário. Dali, a gente já economiza bastante água”, detalha a estudante.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Aloisio Lessa, prestigiou o evento e ressaltou a importância da ação. “Acreditamos que acreditar e estimular ciência é um grande ato inspirador. É através dela que a gente consegue criar e desenvolver mecanismos inovadores. Esses 25 anos desta feira são bastante significativos. É um olhar diferenciado que o Governo de Pernambuco dá para os alunos da rede pública”, ressalta.

Leia também:
Novo bloqueio do Orçamento atinge R$ 348 milhões da Educação
Diretores de centros de pesquisa pediram que Pontes intercedesse por diretor do Inpe
Plano Nacional de Educação pode ajudar a atingir metas da Agenda 2030

Durante o evento de comemoração, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Aloisio Lessa, criticou os cortes federais no orçamento de estudos e pesquisas. “Vamos seguir em frente. Esses cortes realizados pelo Governo Federal podem atrapalhar e atrasar um pouco o nosso trabalho na pesquisa, mas não vamos parar de estudar e de procurar avanços nas áreas da ciência. O Estado vai continuar ajudando no que puder. A ciência é uma área muito importante”, afirmou. Os cortes no repasse das verbas do Governo Federal farão com que, a partir do fim deste ano, caia para um terço a quantidade de bolsas de pesquisa de acordo com o Espaço Ciência.

A próxima edição da feira acontece de 6 a 8 de novembro no Shopping RioMar Recife, localizado na Zona Sul do Recife, e as inscrições para a exibição de projetos inovadores já estão abertas e podem ser feitas até o fim de agosto no site www.espacociencia.pe.gov.br.

Veja também

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas
Brasil

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas

Quase 90% do desmatamento da Amazônia em Mato Grosso nos últimos 12 anos foi ilegal
Meio ambiente

Quase 90% do desmatamento da Amazônia em MT nos últimos 12 anos foi ilegal