Notícias

Feng-Shui propõe a harmonização do ambiente e circulação de boas energias

Essência da arte milenar chinesa está no equilíbrio do ambiente para estimular boas energias que influenciam a qualidade de vida

A numeróloga Mariomar Teixeira, especialista em Feng-Shui da Bússola explica que o acúmulo é um dos principais empecilhos para o desenvolvimento pessoalA numeróloga Mariomar Teixeira, especialista em Feng-Shui da Bússola explica que o acúmulo é um dos principais empecilhos para o desenvolvimento pessoal - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

A escolha na disposição dos objetos no lar, das cores das paredes, dos móveis e até a posição das portas pode influenciar em campos da vida como trabalho, finanças, família e amigos. Essa é a essência do Feng-Shui, que propõe uma harmonização do ambiente para estimular a circulação de boas energias que influenciam a qualidade de vida.

De acordo com a arte milenar chinesa, coisas que parecem triviais, como manter a casa limpa, têm efeito restaurador.“Fazer faxina é de suma importância. A poeira, além de fazer mal para a saúde e causar alergias, reflete em aspectos da vida. Tirar a poeira é tirar coisas ruins e abrir oportunidades”, aponta a numeróloga Mariomar Teixeira, que assina a coluna Holística na Folha de Pernambuco.

Leia também:
O poder da palavra como meditação
Muitas vantagens reunidas em um suco
 
Especialista em Feng-Shui da Bússola - uma das variantes da técnica - ela explica que o acúmulo é um dos principais empecilhos para o desenvolvimento pessoal. Nesses casos, a dica é selecionar. Ambientes arejados, com boa ventilação e iluminação, são indispensáveis para a saúde do lar e dos seus moradores.

A insalubridade causada pela presença de umidade e mofo é prejudicial à saúde e pode influenciar o surgimento de ácaros, que também provocam alergias e, consequentemente, reduzem a imunidade. Acessos livres, portas em perfeitas condições e a disposição de móveis nos ambientes, segundo a arte, também têm reflexo em nossas vidas.

Na contramão do que dizem inúmeras filosofias orientais, o Feng-Shui defende que a transformação interior do indivíduo e do universo ao nosso redor acontece através dos cuidados com a nossa casa. A técnica que tem seus primeiros registros datados na China Antiga, em 200 a.C., era utilizada, na época, como ciência e considerava aspectos geográficos, ambientais e químicos para o desenvolvimento de projetos arquitetônicos.

Cada vez mais, estes elementos têm sido introduzidos na cultura ocidental.Outro aspecto que influencia na vida dos praticantes é a escolha das cores distribuídas dentro do lar. “Ambientes monocromáticos são desaconselháveis. Eles preservam uma atmosfera densa, que pode ser quebrada com espaços bicolores ou até com o uso de quadros onde o branco, por exemplo, predomina”, explica a especialista. As principais cores sugeridas são amarelo e laranja, por indicarem vitalidade, alegria e estimularem as relações pessoais.


Escola da Bússola
Diversas escolas foram constituídas ao longo dos anos e muitas delas transitam em uma linha tênue entre o misticismo e a metafísica. Destacam-se no Brasil as escolas da Forma, do Chapéu-Negro e da Bússola. Esta última requer um conhecimento teórico e pode ser aplicada a partir de noções básicas dos chamados pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste) e colaterais (nordeste, sudeste, noroeste e sudoeste).

Com a ajuda de uma bússola, o usuário pode identificar estes pontos em casa e, assim, realizar o cuidado devido.Segundo Mariomar Teixeira, mesmo com um aplicativo para celulares que simula o equipamento, é possível obter um bom resultado. O norte representa o trabalho; sul indica autoestima e sucesso; leste é a região da saúde, família e ancestrais; e oeste a criatividade, sexualidade e projetos.

Dentre os pontos colaterais, nordeste aponta as crenças e valores íntimos; sudeste a prosperidade; noroeste os amigos e viagens; e, por fim, o sudoeste, os relacionamentos e associações comerciais.Com o aplicativo Geo Bússola ou mesmo o equipamento analógico, a orientação é apontar a agulha na sua própria direção utilizando como ponto principal a porta do ambiente.

A indicação é organizar os ambientes de modo que os objetos presentes dialoguem com os significados destes pontos. “Se a pessoa é religiosa, no nordeste deve colocar elementos que se relacionem com sua crença, enquanto o leste pode ser utilizado para cultivar plantas ou dispor porta-retratos da família. Na área do relacionamento é ideal colocar coisas duplas, por exemplo”, explica.

Veja também

Síndrome de May-Thurner pode causar complicações graves, alerta médico
DOENÇA VASCULAR

Síndrome de May-Thurner pode causar complicações graves, alerta médico

Grande incêndio atinge escritórios da farmacêutica que fabrica Ozempic na Dinamarca
MUNDO

Grande incêndio atinge escritórios da farmacêutica que fabrica Ozempic na Dinamarca

Newsletter