Televisão

Fernanda Souza sobre ano sabático: "Está gostoso"

Atriz está longe da televisão para cuidar de projetos pessoais e dar uma pausa na rotina

Muitos artistas vivem suas rotinas de forma atribulada, com milhares de compromissos, peças promocionais, novelas, entrevistas, entre outras atividades. Mas às vezes é preciso dar uma pausa e descansar um pouco. É isso que a atriz e apresentadora Fernanda Souza tem feito ultimamente. 

"Eu decidi em 2017 que iria parar de trabalhar em 2019. Estava trabalhando bastante, mas queria descansar e ter mais tempo para a família", disse. "Eu fiquei de férias nos três primeiros meses, mas chegou um determinado momento que eu queria mais. E aí, naturalmente, começou uma jornada de autoconhecimento. Não foi nada programado, aconteceu", disse ela ao canal Viva Bem, do UOL.

De acordo com a atriz, o pontapé para dar mais atenção ao seu interior e deixar de focar tanto no trabalho foi a leitura do Milagre da manhã, de Hal Elrod. Ela também afirmou que os vídeos da Monja Coen também fizeram parte desse processo. 

"Comecei a ouvir diariamente horas e horas sobre os preceitos do zen budismo. Tudo que ela fala mexeu muito comigo e, com certeza, foi uma das coisas que me colocaram nesse caminho de cada vez me conhecer mais. Como ela mesma diz, me conhecer em profundidade", comentou. 

Fernanda contou que se reconhecer foi o lema dessa jornada. "Eu fico muito mais tranquila, com menos ansiedade, menos medo do futuro, e mais presente, mais no aqui e agora. Claro que há momentos mais fáceis e outros mais difíceis, mas só de saber que existe esse lugar onde eu tenho que estar, que é aqui, já me faz muito bem"

Esse momento de pausa tem sido compartilhado nas redes sociais. Mas tudo feito com calma, porque a atriz também quer se desconectar um pouco do mundo virtual.

"Desde que eu comecei essa jornada, a um ano atrás, sempre tive vontade de falar isso para as pessoas, mas não sabia como", disse. A mudança ocorreu justamente na pandemia: "O Diogo Lara, que é autor de um livro que eu li, chamado Imersão, sugeriu que a gente falasse sobre medo e ansiedade, que era um tema que estava muito presente. Eu achei que uma live sobre isso poderia ajudar muitas pessoas, então foi assim que eu comecei e as lives foram acontecendo". 

Segundo ela, que já falou sobre estresse, resiliência, medo, perdão, autoestima, a ideia é passar para as pessoas tudo o que descobriu, como uma maneira de apresentar possibilidades. "Cada um, obviamente, vai encontrar a sua, mas acho que é um serviço que eu posso fazer, já que tem um espaço com tanta gente, sabe? Acho que seria muito egoísta da minha parte conhecer tudo isso e guardar só para mim", completou.

Veja também

Queda de 9,7% no PIB pode acelerar legalização dos jogos de azar
Jogos

Queda de 9,7% no PIB pode acelerar legalização dos jogos de azar

Para além do futebol: os esportes mais populares da indústria de apostas
Além do Futebol

Para além do futebol: os esportes mais populares da indústria de apostas