Recife

Filho da mulher que morreu em acidente em Boa Viagem diz que motorista da BMW tirou placa do carro

Mulher, que não resistiu aos ferimentos, estava retornando de um ensaio de fotos da sobrinha-neta

Meridérnia Maria da Silva Lima, enfermeira de 57 anos Meridérnia Maria da Silva Lima, enfermeira de 57 anos  - Foto: Cortesia

A família da mulher que morreu na colisão entre uma BMW e um Kwid em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, compareceu, na manhã desta quarta-feira (18), ao Instituto Médico Legal (IML), na região central da cidade, para confirmar a identidade de Meridérnia Maria da Silva Lima, enfermeira de 57 anos que chegou a ser socorrida para o Hospital da Restauração (HR), mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda na noite da terça (17).

De acordo com a família, a vítima, que conduzia o Kwid, estava voltando de um ensaio de fotos da sobrinha-neta de cinco anos, ao lado da irmã, também de 57, e da mãe da criança, de 25, quando foi surpreendida pela BMW, que estaria em alta velocidade.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Folha de Pernambuco (@folhape)

"A minha mãe estava voltando de um ensaio de fotos para a minha sobrinha (a sobrinha-neta da vítima) quando a BMW veio em alta velocidade. Existem também rumores de que ele teria furado um sinal um pouco antes, mas a certeza que temos é que eles realmente estavam dirigindo muito rápido e além do permitido. A colisão aconteceu justamente do lado em que minha mãe estava e também, pelo que sabemos, ela chegou a ficar presa nas ferragens", revelou o empresário Michel Wesley da Silva Lima, filho de Meridérnia.

A BMW era ocupada por dois homens, um de 26 - que conduzia o carro - e outro de 27 anos. Por meio de nota, a Autarquia de Controle de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU) informou que o condutor do veículo "não possuía Carteira de Habilitação". Um inquérito policial foi aberto pela Polícia Civil de Pernambuco, informou a corporação em nota. 

Segundo o filho da vítima, que trazia consigo filmagens do local do acidente, foi possível perceber que o condutor da BMW teria saído do veículo andando e que não prestou socorro às vítimas.

"Já sei que o motorista da BMW não era habilitado e, por alguns relatos que recebemos, ele também era acostumado em se envolver em 'rachas', sempre correndo muito. Também pude ver em vídeos do local do acidente que a primeira coisa que ele fez ao descer do veículo foi retirar a placa do carro e não prestar socorro para a minha mãe", começou Michel Wesley.

"Até agora a gente não sabe o nome, idade ou profissão dos indivíduos. Sabemos que ontem à noite eles chegaram a ser autuados em flagrante, mas não temos mais nenhuma informação. Mas espero que a justiça seja feita, porque eles não merecem estar soltos. Acabaram com uma família", completou.

Os dois ocupantes da BWM, homens de 26 e 27 anos, foram levados ao Hospital da Restauração após o acidente e receberam alta ainda na terça.

Já entre as tripulantes do Kwid, a mulher de 57 anos, irmã da vítima com diferença de apenas dez meses, foi transferida para o Hospital da Restauração, onde foi atendida e também recebeu alta. A mulher de 25 anos e sua filha de 5 foram transferidas para a UPA de Torrões e da Imbiribeira, respectivamente, e também já receberam alta. 

Veja também

Síndrome de Down: cientistas identificam traços genéticos em ossos de bebês com 5 mil anos de idade
SAÚDE

Síndrome de Down: cientistas identificam traços genéticos em ossos de bebês com 5 mil anos de idade

Por que precisamos de anos bissextos? Entenda a função do dia a mais em fevereiro
ANO BISSEXTO

Por que precisamos de anos bissextos? Entenda a função do dia a mais em fevereiro