Filipino morre a bordo de navio perto do Porto do Recife

Segundo a Polícia Federal as circunstâncias indicam possivelmente morte natural

Colinares Dominador Badilla começou a se sentir mal no dia 16 de agostoColinares Dominador Badilla começou a se sentir mal no dia 16 de agosto - Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal (PF) investiga a morte do filipino Colinares Dominador Badilla, 56 anos, tripulante de um navio cargueiro, que estava nas proximidades do Porto do Recife. Como as circunstâncias indicam possivelmente morte natural, sem indícios de crime, não foi formalizado procedimento de polícia judiciária até que seja apontado o motivo da morte. A polícia vai aguardar os resultados dos laudos periciais para apontar o que causou a morte do tripulante.

Segundo relato do diário de bordo, o tripulante começou a se sentir mal no dia 16 de agosto por volta das 14h, com muito frio pelo corpo, dores, febre e vômito. Imediatamente foi prestada assistência, com prescrição de medicamentos. Dois dias depois o seu estado clínico piorou, com fortes dores no corpo e dificuldade para andar e respirar. O comandante da embarcação, com auxílio remoto por médicos e por um centro especializado localizado na Itália, ministrou a medicação indicada e continuou monitorando o quadro do paciente, que apresentava crescente piora.

Leia também:
PF prende líder de quadrilha que enviava traficantes de drogas para a Europa
Polícia apreende 200 kg de maconha em Gravatá


Na última quarta-feira (21), estando mais próximo do Porto do Recife, o comandante da embarcação acionou e informou as autoridades locais sobre a situação de gravidade do paciente. Equipe médica da Marinha do Brasil se deslocou por helicóptero até a embarcação, com objetivo de resgatar o tripulante e transportá-lo até um hospital, porém o mesmo já havia falecido. O corpo foi recolhido por equipe do Instituto de Medicina Legal, para realização de perícia tanatoscópica.

Caso se confirme o falecimento por causas naturais, a ocorrência registrada pela Polícia Federal se dará por concluída. O navio MV AANYA, de bandeira panamenha, fazia o transporte de minério de ferro. A embarcação saiu do Panamá e parou no Recife por causa da morte. A embarcação seguiu para o Rio Grande do Sul para descarregar o produto.

Veja também

Vestibular da Unicap oferta 4.508 vagas em 52 cursos; veja como se inscrever
Educação

Vestibular da Unicap oferta 4.508 vagas em 52 cursos; veja como se inscrever

Ex-presidente francês morre de Covid-19
Coronavírus

Ex-presidente francês morre de Covid-19