FALCON 9

Foguete com destino à lua parte nesta quarta-feira; entenda a missão

Empresa americana busca ser a primeira companhia privada a aterrissar no polo sul lunar, região de interesse científico por supostamente conter água congelada

Space XSpace X - Foto: Nasa

Uma nova missão comercial com destino à Lua terá início na madrugada desta quarta-feira (13), às 2h57, com o lançamento do foguete Falcon 9 da SpaceX, em nome da empresa americana Intuitive Machines. É a primeira sonda enviada pela companhia, partindo do Centro Espacial Kennedy, na Flórida, para direcionar o módulo lunar Nova-C (apelidado de Odysseus) à Lua.

A data prevista para o pouso é 22 de fevereiro, em uma cratera próxima do polo sul do satélite natural. Companhias de diversos países estão correndo para serem as primeiras a chegar na Lua porque cientistas acreditam na existência de água congelada em cavidades protegidas da luz do sol, escondidas na região.

A missão marca a quarta tentativa de uma empresa privada em pousar no satélite. Também em 2024, a American Astrobotic enviou o módulo lunar Peregrine no dia 8 de janeiro, que precisou ser redirecionado para entrar na Terra. A ruptura no tanque da sonda levou a um grande vazamento de combustível, impedindo a continuidade do trajeto.

Antes, em 2023, foi a vez do módulo japonês Hakuto-R, da empresa Ispace. A espaçonave ficou sem combustível durante uma tentativa de pouso na Lua, por conta de um erro de cálculo de altitude. A companhia israelense SpaceIL quase conseguiu concluir sua missão em 2019, mas falhou a poucos metros do pouso.

Apenas cinco países conseguiram pousar na Lua sem dificuldade. A União Soviética foi a primeira, seguida pelos Estados Unidos, que continuam sendo o único país a colocar astronautas na superfície lunar. A China conseguiu realizar três aterrissagens na Lua na última década, além da Índia e, mais recentemente, o Japão.

A missão de envio do módulo Odysseus tenta ser ainda mais ambiciosa que uma anterior da Organização Indiana de Pesquisa Espacial. Em 2023, a Chandrayaan-3 foi a primeira a descer nas proximidades do polo sul lunar. A Intuitive Machines pretende ir mais perto, a apenas 300 km de distância.

O módulo americano pesa 675 kg e conta com o apoio da Nasa, que tem um programa de incentivo de missões comerciais de transporte lunar. A Intuitive Machines recebeu US$ 118 milhões para levar seis cargas da agência.

A carga útil do módulo Nova-C inclui instrumentos para compreender melhor o ambiente lunar, enquanto a Nasa se prepara para enviar tripulantes humanos ao satélite natural dentro do programa Artemis no final desta década. Também inclui uma carga mais colorida com esculturas do artista Jeff Koons.

Veja também

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação
Télam

Fechamento da Télam prejudicaria direito de argentinos à informação

Moda da Hermès desafía todos os elementos
Moda

Moda da Hermès desafía todos os elementos