Folha Confere a verdade

Checagem de informação (fact-checking) se tornou uma necessidade em tempos de notícias falsas (fake news) e vários veículos já a realizam mundo afora. Mas coube à Folha de Pernambuco o pioneirismo local de implantá-la diariamente neste período eleitoral.

Nosso núcleo de jornalismo foi marcado por dois fatos relevantes durante a semana que se encerra: o início dos debates com os candidatos ao governo do Estado de Pernambuco na Rádio Folha (FM 96.7) e a implantação do nosso serviço pioneiro, o Folha Confere, que pode ser lido tanto na edição impressa, quanto na online.

Checagem de informação (fact-checking) se tornou uma necessidade em tempos de notícias falsas (fake news) e vários veículos já a realizam mundo afora. Mas coube à Folha de Pernambuco o pioneirismo local de implantá-la diariamente neste período eleitoral.

O serviço iniciou focando nos depoimentos que os candidatos deram durante a sabatina na nossa rádio. Estamos averiguando se os candidatos dizem a verdade em seus posicionamentos ou mesmo se estão realmente por dentro da realidade da máquina pública.

São quatro etiquetas de metodologia: Confere – para os casos de afirmações verídicas; Não confere – para afirmações falsas; Não é por aí – para conteúdos com algum tipo de imprecisão; e De olho! - ainda é cedo para confirmar a veracidade do conteúdo. Durante os cinco primeiros dias de sabatina na rádio, analisamos mais de 20 declarações públicas e conseguimos checar 15 proposições de candidatos. Nesta terça (28), o último candidato ao cargo de governador será submetido às perguntas. Em seguida, virão os candidatos ao Senado.

Houve leitores que criticaram alguns resultados, nos acusando de tendenciosos. Não é fácil checar informação e nem todas podem realmente ser conferidas. É preciso deixar claro que selecionamos declarações públicas que consideramos relevantes. Nossa metodologia foca em dados que podem ser pesquisados em fontes oficiais e alternativas.

Não poderemos checar promessas de governo, exceto aquelas que ofereçam uma base numérica ou jurídica. Dessa forma, algumas promessas podem não entrar em nosso radar, enquanto outras serão analisadas sob à luz da lei ou da simples matemática. Podemos checar dados históricos, estatísticas, legalidade e afirmações.

A primeira semana de checagem mostrou que nem sempre há má-fé dos concorrentes. Muitas vezes, é apenas despreparo. E analisá-los sob esta ótica também é importante. Quanto eles realmente conhecem da realidade do Estado que pretendem governar ou representar no Congresso Federal? Quanto dominam da máquina pública?

Convido o leitor a acompanhar este trabalho minucioso porque ele revela muito do perfil e das propostas de cada um. Com base no que dizem, é possível filtrar, selecionar e escolher a melhor opção.

O serviço Folha Confere usa a seguinte metodologia: seleção da declaração relevante; discussão com a editoria geral; consulta à fonte da informação (ou seja, ao próprio candidato); consulta a fontes oficiais para checagem, contextualização e classificação da declaração, revisão e edição.

O período eleitoral mexe com fortes emoções, mas deixo claro aqui que nossa equipe está orientada a não adotar orientações político-partidárias em suas atividades, tendo o compromisso com a isenção da seleção e checagem. Se conseguirmos comprová-las para o sim ou para o não, publicamos; do contrário, eliminamos o tema. E, se errarmos, fiquem certos, iremos nos corrigir publicamente.

Veja também

Remédios para câncer podem sofrer 'apagão' no Brasil por falta de verba federal
SAÚDE

Remédios para câncer podem sofrer 'apagão' no Brasil por falta de verba federal

Astronautas chineses retornam à Terra após missão espacial de 90 dias
retorno à terra

Astronautas chineses retornam à Terra após missão espacial de 90 dias