Folha de Pernambuco conquista Prêmio Norte e Nordeste de Excelência Gráfica

A Folha de Pernambuco venceu na categoria Jornais de Circulação Diária da 11ª edição do prêmio José Cândido Cordeiro

Gandhi Soares, gerente industrial da Folha de PernambucoGandhi Soares, gerente industrial da Folha de Pernambuco - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A Folha de Pernambuco foi a vencedora da 11ª edição do Prêmio Norte e Nordeste de Excelência Gráfica José Cândido Cordeiro, na categoria Jornais de Circulação Diária, com a edição de final de semana da Folha Mais do dia 19 de maio de 2019, que dá destaque ao fenômeno gamer.

O prêmio é realizado pela Associação Nacional das Indústrias Gráficas e da Comunicação (Andigraf) e coordenado pelo Sindicado das Indústrias Gráficas de Pernambuco (Sindugraf).

Em 2014, o jornal foi o vencedor da mesma categoria do 6º prêmio de excelência gráfica. Tornando essa a segunda conquista da do jornal na área. “Esse prêmio é motivo de grande satisfação para todos nós que fazemos a Folha de Pernambuco e temos Gandhi Soares, um grande gestor na área gráfica”, declarou o diretor operacional da Folha, José Américo.

Leia também:
Jornalistas de Portugal visitam a Folha de Pernambuco
Palhaços da Hora do Terror do Mirabilandia visitam a Folha de Pernambuco
Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência

A cerimônia de entrega do prêmio foi realizada no dia 27 de setembro, na cidade de Palmas, no estado de Tocantins em um evento que contou com a participação do Sindicado das Indústrias Gráficas do Tocantins e apoio da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa).

Gerente industrial da Folha de Pernambuco, Gandhi Soares ressalta a importância da conquista. “Esse prêmio é muito importante para os jornais de modo geral. Esse ano tivemos a oportunidade de ser contemplados pela nossa edição da Folha Mais. Ele tem uma grande importância, pois engrandece o ramo gráfico, a parte comercial e a Folha no geral”, afirmou.

Para a escolha do vencedor, são realizadas avaliações técnicas e de criação. Na avaliação técnica são levados em conta os quesitos de pré-impressão, resolução do produto, nitidez, qualidade da impressão, separação, tratamento de cores e presença ou ausência de defeitos no geral. Na qualidade da impressão são analisados saturação de cores, precisão de registro e grau de dificuldade e no acabamento são levados em conta a complexidade das operações, utilização de operações manuais, ausência de defeitos e grau de dificuldade.

Na avaliação de criação, analisa-se se o produto tem alguma funcionalidade, baseado na escolha de material e dos recursos gráficos.

Criada em Pernambuco, a partir da iniciativa dos representantes dos Sindicatos do Nordeste, o prêmio é direcionado a fornecedores e distribuidores da área gráfica e conta ao todo com dez categorias. Ela tem o objetivo de auxiliar e motivar as empresas para a qualificação dos seus produtos.

Desde que foi criada, a premiação já atendeu mais de mil empresas com aproximadamente seis mil peças inscritas. Segundo a Andigraf, a próxima edição do prêmio deve ocorrer na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h